O meu bebé

Contrações uterinas: quantos tipos existem e o que significam

Durante a gravidez dão-se muitos tipos de contrações uterinas, se bem que as mais conhecidas são as contrações de parto. Neste artigo explicamos-te os diferentes tipos de contrações que existem, para o que servem e se indicam algum tipo de problema. Também saberás quando deves ir ao médico.

É típico dos filmes ver a grávida contorcer-se de dores e a gritar quando chega a altura do parto e começa a ter contrações uterinas. Mas, sabias que existem muitos tipos de contrações uterinas e que ocorrem durante toda a gravidez?

Nem sempre as contrações são de parto, como deves saber. Existem as de início de gravidez, de preparação e treino, as de pós-parto….

Convidamos-te a conhecer os principais tipos de contrações uterinas que ocorrem durante a gravidez e o que implicam em cada momento!

 

mulher contracoes

 

O que são as contrações uterinas na gravidez?

No geral, as contrações uterinas são um fenómeno fisiológico, quer dizer, normais, provocadas por uma contractilidade involuntária das células musculares do útero, que se contrai e relaxa de forma alternada. O que as causa?

  • São provocadas por uma hormona produzida pela hipófise, a oxitocina, que está ativa durante toda a gravidez, mas que aumenta de forma especial no momento da dilatação, quando as contrações se intensificam para permitir o encurtamento e a dilatação do colo do útero.
  • O mesmo acontece após o parto, quando são fundamentais para reduzir a perca de sangue durante a expulsão da placenta e ajudar o útero a recuperar o seu tamanho pré-gravidez.

Contrações no primeiro trimestre

O que fazer se se contrações aparecerem no primeiro trimestre da gravidez? Quando deves consultar um especialista e quando não é necessário?

  • Nas primeiras semanas de gravidez as contrações podem considerar-se fisiológicas, sempre e quando só se manifestarem-se de forma leve e ocasional. O útero começa a expandir-se para acolher o embrião e as estruturas musculares distendem-se, como borracha, para deixar espaço a uma nova vida.
  • Neste período, as contrações podem produzir-se de forma especial nos dias em que se teria tido a menstruação (podem mesmo ocorrer algumas percas d sangue), ou bem como consequência de um esforço físico.
  • Se são queixas, iguais a uma dor menstrual, mas bem mais intensas na zona do baixo ventre e, sobretudo, ocorrem com uma certa frequência, com intervalos regulares e forem acompanhadas de peras de sangue mais ou menos abundantes, há que ter cuidado.
  • Neste caso, as contrações representam um sinal de alarme e indicam a necessidade de te submeteres a uma exploração imediatamente.

Contrações no segundo trimestre

No segundo trimestre de gravidez, ter contrações não tem porque indicar um problema. Quando, pelo contrário, significam que algo pode estar errado?

  • É certo que a grávida não começa a notar contrações importantes até uma fase em avançada do terceiro trimestre de gestação. Mas, já no segundo trimestre começam a aparecer as primeiras contrações.
  • A mamã não as sente como dores e a sua função é ir dando flexibilidade ao útero e prepará-lo para se ir adaptando a um bebé cada vez maior.
  • As contrações esporádicas também se podem manifestar entre as 12ª e as 26ª semanas de gravidez. Localizam-se na parte baixa do abdómen ou à volta do umbigo, pelo que, por volta da 25 ou 26ª semanas, o útero sobe, até se situar na linha transversal do abdómen, à altura do umbigo.
  • Estas contrações têm a função de ir colocando o útero no lugar correto para que o bebé se desenvolva como deve durante o que resta da gravidez.
  • Se as contrações são ocasionais, entram dentro da atividade uterina normal, e não devem considerar-se patológicas. Às vezes, podem estar relacionadas com os movimentos fetais, que começam a aparecer a partir das semanas 20-22 de gravidez e cujo reflexo pode estimular a atividade contráctil. No entanto, trata-se de contrações não dolorosas que a futura mamã recebe de fora favorável, pois indicam a presença do bebé.
  • Cuidado se as contrações forem acompanhadas de dores e com intervalos regulares (por exemplo, a cada média hora). Em todo o caso, também podem representar um sinal de alarme, pelo que é aconselhável visitar o ginecologista quanto antes.

Contrações no terceiro trimestre

Em diferentes momentos da gravidez ocorrem contrações uterinas, que podem ser preparatórias ou mesmo um sintoma do parto. Como podes distinguir os diferentes tipos de contrações no terceiro trimestre e saber quando são contrações de parto?

  • No terceiro trimestre produzem-se, basicamente, dois tipos de contrações: as preparatórias (Braxton Hicks) e as de parto propiamente ditas.
  • Sabes distinguir ambos tipos de contrações? Claro que sim! As contrações de parto são inconfundíveis, pela sua intensidade e duração.
  • As contrações preparatórias podem chegar a ser impercetíveis para a gravidez e, em qualquer caso, não são muito incómodas.

gravida ctg

 

O que pode provocar contrações uterinas?

As contrações uterinas são provocadas pela contractilidade do útero, quando se distende para aumentar de tamanho e adaptar-se ao crescimento do feto, quando se prepara para a “contenda” do parto, etc.

Principalmente, quando a gravidez se desenvolve da melhor maneira e sem complicações nos primeiros meses, a futura mamã consegue distinguir entre os seguintes tipos de contrações, na reta final da gestação.

Contrações de Braxton Hicks

As contrações de Braxton Hicks são exercícios de preparação do útero antes do parto.

  • Costumam durar aproximadamente 30 segundos e, à medida que a gravidez avança, vão ficando cada vez mais longas e sentem-se com mais frequência.
  • São indolores e esporádicas.
  • Embora não causem dor, podem ser algo incómodas e caracterizam-se por ser irregulares. Além disso, são contrações não rítmicas, que não aumentam nem em intensidade ou frequência.

Contrações de parto

  • As contrações de parto acontecem com intervalos regulares, são intensas e dolorosas.
  • No princípio dão-se a cada 20 minutos; depois, a cada 15 e, no final, a cada 10 e 5 minutos.
  • Duram até 60 segundos cada uma, incluindo a fase de início, o ponto álgido e a decida de cada contração.
  • A dor sente-se tanto no baixo ventre como na região lombar. Precisamente, estas contrações são as que, pouco a pouco, ajudarão o bebé a descer pelo canal do parto e nascer.

Como saber se tenho contrações de parto?

Julgamos que sabes distinguir as contrações de parto! Como já comentámos, as contrações de parto, além de ocorrerem perto da data do nascimento, são intensas e dolorosas, com ume frequência regular e progressivamente mais frequentes.

Além disso, pode acontecer que o início das contrações ocorra depois do rebentar das águas ou da expulsão do tampão mucoso, e assim terás ainda mais claro que o parto se aproxima e falta muito pouco para veres a cara do teu bebé.

 

exames parto

 

O que fazer se tiver contrações?

Se notas que tens contrações, independentemente do ponto de gestação em que te encontras e da intensidade das mesmas, deves informar o teu ginecologista e marcar uma consulta.

  • Se o teu médico não estiver disponível, não hesites em ir ao hospital ou a um serviço de urgência. Se for preciso, chama primeiro o 112 para que te informe o que deves fazer.
  • Provavelmente, depois de comprovar que o bebé está bem, o médico irá recomendar repouso relativo ou absoluto durante algum tempo, em função da causa das contrações.
  • Pelo contrário, se se tratarem de contrações normais de parto, deves dirigir-te ao hospital em que vais dar à luz.

Contrações pós-parto: o que são as dores posteriores?

As dores posteriores são contrações intensas que aparecem nas primeiras 24-48 horas depois do parto. Quais são as suas características?

  • Podem durar una semana, embora com menor intensidade.
  • Estas contrações formam parte de um processo normal: ajudam a que o útero volte ao seu estado normal e facilitam o encerramento das bocas arteriais que ficaram abertas após o parto.
  • As contrações pós-parto são involuntárias e intensificam-se ao amamentar o recém-nascido. Isto deve-se a que n processo de sucção dos mamilos é libertada a hormona oxitocina, que é a encarregada de provocar estas contrações.

..........

Sofreste contrações uterinas devido a diferentes causas? O que sentiste? Partilha as tuas experiências da gravidez com outras futuras mamãs. Deixa-nos o teu comentário!

Também lhe interessa…