Mi bebé y yo

Mucina: gravidez, gengivas e líquido amniótico

( 0 votos) load
facebook twitter whatsapp

A mucina é uma família de proteínas que tem a capacidade de formar diferentes tipos de gel, pelo que tem funções de lubrificação, sinalização ou inibição no corpo humano. A maioria das mucinas são segregadas pelas mucosas ou como componente da saliva. Durante a gravidez verifica-se um aumento de mucina, especialmente na saliva e no líquido amniótico.

A mucina segregada pelo intestino, pelos órgãos genitais, pela pele, pelos olhos e pelas glândulas salivares encarrega-se de nos proteger de bactérias e de possíveis infeções. Também protege de arranhões e raspagens.

Nas análises de urina é muito frequente encontrar mucina. Enquanto nos homens tal é devido à lubrificação, nas mulheres produz-se através da secreção vaginal.

(Também lhe interessa: Tabela de percentis do feto: as medidas do futuro bebé)

(Também lhe interessa: Cistite na gravidez)

Mucina e gravidez: possíveis complicações

O aumento dos níveis de mucina na urina costuma estar relacionado com uma infeção ou inflamação urinária. Durante a gravidez, o líquido amniótico torna-se hipotónico à medida que a gestação avança e aumenta a quantidade de mucina na sua composição. Mas as mulheres grávidas não aumentam apenas a quantidade de mucina no líquido amniótico, também aumenta a produção de mucina na saliva, no intestino e na pele.

(Também lhe interessa: Teste triplo: o que é e como se interpreta?)

Deste modo, se está grávida, é completamente normal que uma análise revele um aumento dos valores de mucina na urina. Ainda assim, níveis que ultrapassam os valores de referência podem ser sinal de uma infeção, pelo que é aconselhável consultar o seu médico que lhe realizará o diagnóstico prescrevendo também o tratamento adequado.

De facto, os problemas de dentes e gengivas que tão frequentemente afetam as mulheres grávidas também estão relacionados com a presença de mucinas na saliva. Neste artigo irá encontrar mais informação sobre este assunto: Gengivite na gravidez: causas e tratamento.

Em alguns casos, relaciona-se um grande volume de mucina com a presença de processos ou tumores malignos no corpo do paciente. Mas não há motivo de alarme: na grande maioria das situações trata-se de uma infeção do sistema urinário perfeitamente tratável.

(Também lhe interessa: Toxoplasmose na gravidez)

Também lhe interessa

Mucina: gravidez, gengivas e líquido amniótico Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)