scorecardresearch
Siga-nos
Mi bebé y yo
Doenças
Doenças

Esquisar doenças por inicial

a b c d e f g h i l m n o p q r s t u v

Toxoplasmose na gravidez

A toxoplasmose durante a gravidez pode-se transformar numa infeção muito prejudicial para o feto. O parasita toxoplasma gondii encontra-se nos animais. Vamos explicar como prevenir o seu contágio e que precauções tomar.

 

O que é a toxoplasmose e quais são os seus sintomas?

- A toxoplasmose é uma doença parasitária causada por um protozoário minúsculo: o toxoplasma gondii. É uma parasitose universal, muito frequente e que, muitas vezes, está latente sem produzir sintomatologia. Por vezes gera sintomas ligeiros ou, inclusive, graves, em especial, em doentes imunodeprimidos ou portadores de HIV. Pode afetar a grávida causando abortos ou lesões no recém-nascido. O parasita reproduz-se dentro da célula, fá-la estalar e pode manifestar-se na forma de quistos.

- Os sintomas da toxoplasmose na gravidez são quase impercetíveis: ligeiro inchaço dos gânglios do pescoço, febre, dor de garganta, dores musculares e cansaço. Costumam surgir duas ou três semanas após a infeção, mas, como já dissemos, a toxoplasmose pode, muitas vezes, não demonstrar sintomas.

- Nas grávidas afetadas por toxoplasmose, o parasita pode passar para o feto através de uma infeção da placenta, no primeiro trimestre, e pode produzir alterações neonatais, como o sofrimento neurológico, as convulsões, hidrocefalia ou quadros hemorrágicos. Além disso, podem produzir-se quistos na retina, origem de patologias oculares que irão surgir ao longo da vida da criança.

Como se dá o contágio da toxoplasmose

É fundamental saber que o parasita está especialmente adaptado ao seu hospedeiro, que é o gato. Se este está contaminado, expele os quistos, de nome esporocistos. No exterior, estes esporocistos podem ser comidos por outros animais, como as vacas, as ovelhas ou os cavalos. Também podem passar para o ser humano, diretamente ou através das fezes do gato, se não lavarmos bem as mãos ou se comermos carnes mal passadas ou cruas, que contenham quistos do parasita.

Todos estes podem ser fatores de contágio por toxoplasmose na gravidez, e para que esta transmita a doença ao feto.

Há que alertar para o facto de, em Portugal, a toxoplasmose na gravidez ter uma incidência de 60% na população adulta, pelo que se devem tomar precauções, principalmente durante a gravidez.

Prevenção da toxoplasmose

Antes de engravidar, pode saber se é imune à toxoplasmose fazendo uma análise de sangue específica. Se o resultado der positivo, significa que já teve a doença no passado e que, por isso, não corre perigo de infeção durante a gravidez. No caso de resultado negativo, será necessário tomar precauções para evitar o contágio da toxoplasmose quando estiver grávida:

• Não comer carne crua nem comer enchidos na gravidez.

• Lavar cuidadosamente os legumes e a fruta.

• Se tem um gato, certifique-se de que está saudável levando-o ao veterinário.

• O parasita resiste às baixas temperaturas, mas não às altas. Cozinhar os alimentos em temperaturas elevadas garante a sua morte.

• Limpar a caixa do gato todos os dias, utilizando luvas. Mesmo que o gato esteja doente, as suas fezes só se tornam infeciosas ao fim de 36 horas.

• É importante ir fazendo controles regulares à doença, ao longo de toda a gravidez, de modo a poder identificá-la imediatamente no caso de um eventual contágio.

• O perigo em contrair toxoplasmose na gravidez provém do facto de ser possível, apesar de raro, transmiti-la ao feto, através da placenta. Se houve contágio de toxoplasmose e a gravidez está no final, o bebé pode sofrer lesões com vários níveis de gravidade, ao ponto de poderem causar a sua morte.

• No terceiro trimestre, o risco de contágio para o feto atinge o seu ponto alto, porém as consequências são menos graves. Se a análise de sangue revela o contágio e o diagnóstico é feito a tempo, é possível seguir uma terapia à base de antibióticos, que reduz quase na totalidade o risco de que a infeção atravesse a barreira da placenta.

Tratamentos para a toxoplasmose na gravidez

Os tratamentos para a toxoplasmose na gravidez são à base de antibióticos. Enquanto que para os adultos esta doença não apresenta riscos, contraí-la durante a gravidez é muito perigoso para o feto. É possível contrair toxoplasmose na gravidez comendo carne crua, ou mal passada, em especial a de porco e a de carneiro, verduras cruas contaminadas, ou então tocando em fezes de animais infetados e não lavando bem as mãos, em seguida.

(Também lhe interessa: Doenças na gravidez)




Também lhe interessa

Toxoplasmose na gravidez | O Meu Bebé Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)

Registro