Mi bebé y yo

Pano porta-bebés: os benefícios

( 0 votos) load
facebook twitter whatsapp

Transportar o bebé com o pano porta-bebés é uma situação que recria uma condição parecida à que o bebé vivia no ventre materno e que oferece oportunidades e liberdade aos pais.

Alguma vez pôs a hipótese de levar o seu bebé num pano porta-bebés? Depois de nove meses passados na barriga da mãe, apenas existe um lugar onde o recém-nascido se sente seguro: ao colo da mãe. Não é difícil imaginar o agradável que pode ser para ele ser “transportado” pela mamã e pelo papá em contacto com a sua pele, com um pano porta-bebés. É um hábito muito difundido em muitas comunidades, mas que não costumamos ter. Para que seja mais conhecido, algumas associações organizam cursos específicos, porque transportar o bebé traz grandes benefícios para ele e para os pais.

(Também lhe interessa: 3 formas de envolver o bebé num casulo)

Vantagens de levar o bebé do pano porta-bebés

O pano porta-bebés permite recriar um ambiente parecido ao da barriga da mãe, onde o bebé se sente protegido e tranquilo. É uma condição ainda mais importante para os bebés prematuros ou nascido por cesariana, onde o bebé e a sua mamã se separam de forma repentina sem que tenham a possibilidade de se preparar para esta separação e vivê-la de forma consciente. Oferecer ao bebé, logo após o nascimento, um ambiente o mais parecido possível com o do útero e satisfazer a sua necessidade de contacto são fatores fundamentais para um crescimento saudável, tanto do ponto de vista psicológico e emocional como do ponto de vista fisiológico.

  • O bebé vive numa constante calma: em contacto com o corpo da mamã e do papá, encontra as condições perfeitas para o seu bem-estar emocional - proximidade, calor, carinho e atenção. O suporte (pano porta-bebés, sling, marsúpio) permite-lhe continuar a ser embalado graças ao movimento de quem o leva.
  • O bebé integra-se mais facilmente na rotina familiar: de facto, vive “à altura” dos pais, tem a possibilidade de observar o mundo e receber estímulos partilhando esta experiência com o adulto.
  • O seu sentido de equilíbrio é constantemente estimulado porque o bebé deve equilibrar-se e seguir os movimentos de quem o leva. De facto, tende a empurrar as pernas e levantar o pescoço tentando adaptar-se ao corpo do adulto para depois se posicionar confortavelmente.
  • Quando o bebé não está deitado, mas sim sentado com as pernas abertas, o pano favorece a posição correta das ancas e o desenvolvimento do espaço na pélvis, onde se encontra a cabeça do fémur.
  • Segundo um estudo, o choro do recém-nascido definido como “normal” nas sociedades indústria (o que acontece à noite, aumenta nas primeiras semanas de vida e diminui a partir dos quatro meses), poderia reduzir-se se os pais estivessem em contacto com os bebés, e não só no momento das refeições ou quando choram.
  • À medida que o bebé cresce, este costume representa uma possibilidade mais para estarem juntos de uma forma especial e relaxada.

As vantagens de transportar com o pano porta-bebés para a mamã

Este contacto tão agradável e importante para o bebé também oferece sensações positivas à mamã. E mais:

  • A proximidade constante facilita uma compreensão profunda que permite à mamã intuir as necessidades do filho interpretando os seus sinais corporais e as expressões da sua cara.
  • Os bebés que têm um contacto pele a pele com a sua mamã choram menos. Tal também permite um aumento da autoestima materna, fazendo com que a mamã se sinta “capaz” e, como tal, mais serena e segura de si mesma.
  • Não faltam vantagens práticas: um pai que leva o seu bebé com o porta-bebés sente-se mais livre porque goza de uma total liberdade de movimentos.
  • O pano é um bom suporte para dar mama de uma forma confortável e discreta quando se está fora de casa, ou para alimentar bebés que sofrem de regurgitações e que têm de estar em posição vertical.

Papás participativos e protagonistas

Os papás de hoje em dia têm uma grande responsabilidade. Na sociedade moderna, na qual a família é mononuclear e as mamãs já não têm o mesmo apoio por parte das suas mães, avós e tias, o suporte do outro elemento casal tornou-se indispensável.

  • O uso do pano permite ao papá experimentar as suas capacidades, constatando que o bebé está calmo, dorme bem e tranquiliza-se também com ele.
  • Transportar o bebé transforma-se numa forma de criar uma conexão precoce entre pai e filho, mais do que costuma acontecer: normalmente, os papás começam a interagir mais com os seus filhos apenas num segundo momento, quando eles começam a andar e a falar.

Hoje em dia, a imagem de um pai ou uma mãe que transporta sempre o seu bebé pode suscitar pasmo ou comentários estranhos. É provável que alguém pergunte à mãe se não tem medo de viciar o bebé por o levar sempre ao colo e que lhe aconselhem a acostumá-lo a ficar no berço. No entanto, os especialistas do pediatra tranquilizam sempre os pais: é impossível viciar um recém-nascido porque as necessidades que expressa são primárias e a proximidade e o contacto são uma dessas exigências. Os pais que satisfazem esta necessidade de contacto no momento certo ajudam o seu bebé a interiorizar mais facilmente a sua presença. Isto faz com que o bebé se sinta mais seguro de si próprio, com que esteja mais aberto às relações com os outros e preparado para interagir com o mundo.

Três modelos de panos porta-bebés

O pano, que se pode comprar nas lojas de produtos para a infância na internet, pode ser de três tipos:

  • O sling de argolas: é um pano de cerca de dois metros cosido nas extremidades que se regula com uma argola de metal. É apropriada desde o nascimento. À medida que o bebé vai crescendo, pode usar-se para levá-lo nas ancas até aos 2-3 anos.
  • O pano comprido: é uma tira de tecido resistente, com um comprimento de mais de quatro metros, que permite levar o bebé desde os primeiros dias de vida até aos 3 anos (primeiro à frente, depois às costas e, finalmente, de um lado). Este pano, normalmente, adapta-se a todos os pais e bebés.
  • O pano elástico: é uma tira comprida de tecido que é particularmente suave e elástica. É ideal para o contacto com a pele dos mais pequenos, e é mais simples de usar para transportar o bebé em posição horizontal ou vertical. É melhor utilizá-lo apenas no primeiro ano, até aos 6-7 meses: quando o bebé passa os 7 kg, este tecido poderia deixar de o apoiar adequadamente.

Um curso para aprender a usar o pano

No Ocidente o uso do pano perdeu-se com o tempo. Para voltar a usá-lo, pode ser útil falar com especialistas. No caso de usar o modelo de pano comprido, ou se preferir levar o seu bebé às costas, pode ser vantajoso frequentar um curso para aprender técnicas e posições. É importante que a postura da mamã o do bebé sejam as corretas para que o bebé seja transportado de forma adequada.

 

Também lhe interessa

Pano porta-bebés: os benefícios | O Meu Bebé Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)