Mi bebé y yo

Depressão pós-parto: sintomas e tratamento

( 11 votos) load
facebook twitter whatsapp

Depois do nascimento do bebé, deveria estar feliz e, no entanto, sente-se triste. Chama-se depressão pós-parto, “baby blues” na sua versão mais leve e, normalmente, trata-se de um transtorno passageiro. Quer saber se sofre deste tipo de depressão e como se pode superá-la?

Já passou o momento do parto e tem nos braços o seu bebé. No entanto, não se sente feliz. Pelo contrário, sente uma tristeza imensa, está irritável e a ansiedade acompanha-a de dia e de noite. “Mas porque é que estou a sentir isto? Sou uma má mãe?” Não se trata disso, possivelmente está a sofrer de depressão pós-parto ou baby blues.

Sintomas da depressão pós-parto

Uma em cada dez mulheres que dá à luz sofre de depressão pós-parto. Os seus sintomas são muito semelhantes aos de uma depressão normal e costumam durar cerca de duas semanas após o parto. Desconhecem-se quais são as suas causas exatas, mas tudo parece indicar que o reajuste hormonal que sofre o corpo da mulher após dar à luz seja um dos maiores culpados.

Este facto, somado à responsabilidade que supõe ter um filho e ao possível sentimento de incapacidade para ter a cargo um bebé por parte de uma mãe de primeira viagem, transforma os dias posteriores numa etapa difícil para a mulher. Se o parto foi traumático ou se a mulher deixou de trabalhar para cuidar do seu bebé, as possibilidades deste transtorno surgir aumentam.

Se se verificarem estes sintomas, antes de mais, não se deve forçar a mãe a aceitar o seu bebé. Trata-se, simplesmente, de lhe dar tempo. A mamã vai recuperar e amar o seu bebé incondicionalmente.

Tipos de depressão pós-parto

Consoante a sua gravidade, podemos distinguir dois tipos de depressão pós-parto:

Depressão pós-parto leve

É experienciada por 80% das mulheres que sofrem este transtorno. É caracterizada pela sua menor gravidade e repercussão na saúde mental da mão. Não necessita de tratamento. Aparece dois ou três dias depois do parto para vir a desaparecer passados cerca de 15 dias. Insónia, ansiedade, irritabilidade, choro fácil, angústia e medo de não ser capaz de tomar conta do seu bebé são alguns dos seus sintomas. Sofrem, também, problemas de autoestima, uma vez que não aceitam o seu corpo e se sentem feias ao observar as sequelas da gravidez no seu corpo.

Depressão pós-parto grave

Apenas se consideram graves cerca de 10% das depressões pós-parto. A depressão pós parto grave aparece um mês depois de dar à luz, quando a mãe se sente incapaz de cuidar do seu filho. Os sintomas vão desde a angústia, tristeza e agressividade a ataques de pânico, medos, temores e baixa autoestima. Estes sintomas podem dar lugar a transtornos na alimentação, como o aumento desmesurado de apetite ou, pelo contrário, perda do mesmo. Além disso, podem aparecer taquicardias ou insónias. Este tipo de depressões necessita de diagnóstico e de um tratamento profissional especializado.

Como prevenir a depressão pós-parto

Existem três formas de prevenir a depressão depois do parto: detetar precocemente o transtorno, tratá-lo rapidamente e evitar as suas consequências. Estes são outros conselhos importantes:

- Não tente ser uma super mulher. Ter um filho requer uma dedicação exclusiva, pelo que seria conveniente que tentasse ter poucos compromissos e disponibilizar tempo para ele. É muito importante poder contar com uma ou várias pessoas de confiança com quem possa deixar o bebé em caso de necessidade. Não receie pedir ajuda.

- Descanse sempre que possa. Aprenda a passar pelas brasas quando alguém possa cuidar do bebé ou quando este estiver a descansar.

- Alimente-se adequadamente. Os vegetais, a fruta fresca, o leite, os cereais e o peixe azul não devem faltar na sua dieta.

- Encontre tempo para estar com o seu companheiro. Antes de recuperar o desejo sexual devem cuidar da aproximação física.

- Distraia-se. Procure encontrar ocasiões para ir às compras, ver um filme no cinema, ir jantar fora ou passear.

- Relacione-se com outros casais que também estejam à espera de bebé. Deste modo podem partilhar experiências e preocupações.

Se lhe parecer necessário, pode ir a sessões de pós-parto e grupos de ajuda à amamentação. Vai encontrar apoio e compreensão.

- Tente não fazer mudanças na sua vida, como uma mudança de casa. A chegada de um filho vai pressupor, só por si, uma mudança radical, pelo que se deve evitar que se juntem demasiadas coisas.

Teste de depressão

Sofre de depressão pós-parto? Ponha-se à prova:

  • Sente-se muito triste?
  • O seu estado de ânimo é melhor à noite do que de manhã?
  • Tem vontade de chorar todos os dias?
  • Não tem apetite?
  • Sente-se cansada e desanimada?´
  • É difícil para si concentrar-se?
  • Não tem vontade de fazer nada?
  • A sua vida parece-lhe difícil?
  • Dorme mal?
  • Está mais irritada ou nervosa?
  • Tem medo de tudo o que lhe acontece?
  • Não é capaz de tratar de si mesma?

Se experimenta todas ou muitas destas sensações de forma mais intensa e persistente, é possível que padeça de uma depressão pós-parto.

Nestes casos, deve dar a esta situação a importância adequada e não tentar enfrentá-la sozinha. É importante que peça ajuda à sua família e ao seu médico, que lhe saberá dar os conselhos adequados.

Se não é este o seu caso, é provável que se trate apenas de um transtorno passageiro, que se deve considerar completamente normal no último período da gravidez.

 

Como superar uma depressão pós-parto

O mais importante é que esteja consciente do que é que lhe está acontecer e que se deixe aconselhar por um profissional, que poderá avaliar qual é o melhor tratamento para si. Não obstante, além de seguir as indicações do médico, também pode ter presentes os seguintes conselhos:

- Fale dos seus sentimentos, dos seus medos e das suas angústias com alguém.

- Relaxe nalgum momento do dia: simplesmente não faça nada.

- Tente escrever um diário, onde possa registar os seus sentimentos do dia-a-dia. Assim vai poder dar-se conta da sua evolução.

- Respeite-se a si mesma. Se um dia se levanta sem vontade de fazer nada, não desespere. Relaxe e respire fundo. Verá que noutro dia já se vai levantar com outro humor.

- Tente ser honesta consigo mesma e não faça o que não pode fazer; peça ajuda ao pai.

- Evite ficar sozinha durante todo o dia e faça um esforço para combinar encontrar-se com familiares e amigos.

- Não tente ter a casa sempre em ordem. Faça o que lhe for possível fazer e, se não se fizer tudo, não há problema.

- Evite esforços desmesurados que possam originar demasiado cansaço, pois este pode piorar a depressão.

- Alimente-se devidamente.

- Faça exercício moderado. Pode sair para caminhar meia hora por dia ou praticar yoga, muito bom para o equilíbrio da mente e do corpo. 

 

(Também lhe interessa: Cinta pós-parto: É melhor usar ou não?

 (Também lhe interessa: Cesariana: como recuperar rapidamente)

 

Também lhe interessa

Depressão pós-parto: sintomas e tratamento | O Meu Bebé Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)