Mi bebé y yo

Macrossomia: quando o bebé nasce demasiado grande

( 0 votos) load
facebook twitter whatsapp

Uma gravidez macrossómica é aquela que faz referência a um bebé que se torna maior do que o habitual no ventre materno (macrossomia). Explicamos-lhe quais são as suas causas e os seus riscos durante o parto e no pós-parto.

A palavra "macrossomia" faz referência a um corpo grande e fala-se de macrossomia neonatal quando o recém-nascido tem um tamanho e peso mais elevados do que o habitual ao nascer. Assim, a macrossomia descreve um feto de grande tamanho, acima do percentil 90. A causa mais comum de macrossomia é a diabetes materna e, obviamente, o facto do bebé ser muito grande pode acarretar complicações ao dar à luz, aumentando as probabilidades do parto ser de cesariana.

(Também lhe interessa: Diabetes gestacional: sintomas, exames, dieta e tratamentos)

Causas da macrossomia

Existem vários fatores que contribuem para que o bebé, enquanto se encontra em gestação no ventre materno, seja maior do que o habitual. As causas mais comuns são:

  • - Diabetes materna. É a causa mais habitual da macrossomia, tanto em mamãs que já padeciam de diabetes antes da gravidez, como naquelas que desenvolveram diabetes gestacional. A metabolização do açúcar no organismo da mulher, ao ter um alto índice de açúcar, faz com que o feto se alimente dele e que tenha tendência a acumular gorduras e, consequentemente, um crescimento excessivo.
  • - Ficar grávida tendo excesso de peso é um risco que pode fazer com que o bebé tenha macrossomia, existindo o mesmo risco quando a mulher ganhou muito peso durante a gravidez.
  • - Genética e grupo étnico. São dois fatores determinantes no que respeita ao tamanho do bebé.  Por um lado, o grupo étnico pode influenciar. Por outro lado, a genética também é um fator determinante, pois os pais que são grandes costumam ter bebés grandes. Do mesmo modo, se já teve um bebé macrossómico, o mais natural é que o mesmo aconteça em gravidezes futuras.

Gravidez macrossómica: mais complicações durante o parto

A macrossomia tem como consequência um aumento do risco de complicações durante o parto, pois o grande tamanho do bebé pode provocar a laceração do períneo e perda de sangue. A macrossomia também pode implicar uma grande probabilidade de ter um parto por cesariana, pois é possível que os médicos prefiram recorrer a esta para garantir uma maior segurança tanto do bebé, como da mamã. Se o parto se complicar devido a uma distócia do ombro, existe o risco de uma fratura na clavícula do bebé.

(Também lhe interessa: Complicações durante o parto: parto com fórceps)

Como recuperar deste tipo de parto

O mais habitual nos partos com macrossomia é a mãe ter lacerações do períneo. Também pode afetar o coxis, que pode fraturar. Em todos os casos, dever-se-ão seguir escrupulosamente as indicações do médico para se assegurar que as feridas são curadas corretamente, de modo a evitar possíveis infeções.

No caso da mamã ter tido diabetes durante a gravidez, os níveis de glucose devem regressar aos normais depois do parto. É importante que alguns meses depois de dar à luz consulte o médico para verificar os níveis de glucose, pois algumas mulheres que sofrem de diabetes gestacional padecem depois de diabetes pós-parto.

(Também lhe interessa: Exercícios de Kegel: veja como reforçar o pavimento pélvico)

Teve um filho com macrossomia fetal? Como viveu ou está a viver a gravidez?

Também lhe interessa

Macrossomia: quando o bebé nasce demasiado grande Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (1)

Bom dia,tive um bebe macrossonico de 4670kg ,e tive várias complicações no parto e fiquei enternada no Hospital 14 dias ,e pior é que não ative ajuda no inicio do parto so deram por conta mas tarde em depois os médicos vieram me ajudar, foi negligência grande pk vim descubrir que foi enviada uma carta a hospital que alertava que a 33 semanas o meu percentil ja era 80 e fui segindo a consulta no hospital. Deu entender que nem leram o meu l história ou livro da gravida. hoje sofro consequências graves e muitas cansaço nas peerna pk dps disso me paralizei ., mas graças a Deus estou a andar e continuo a fazer a fisioterapia. Hoje o DAVID tem 9meses e graças a Deus esta tudo bem com ele é um menino Saudável e forte. EU ainda estou em recuperação, so nao conseguo trabalhar .Espero ficar melhor mas rapidamente e comecar a minha vida normal.