Mi bebé y yo

O que comer na amamentação

( 0 votos) load
facebook twitter whatsapp

A amamentação materna é importante para a saúde e desenvolvimento do bebé. Por este motivo, devemos prestar uma especial atenção à alimentação. A psicóloga Tania Olivares, mãe de três filhos e nova colaboradora da O Meu Bebé, vai dar-lhe alguns conselhos.

A alimentação durante a gravidez e a amamentação é muito importante, dado que o bebé recebe o seu alimento através da mãe. Além disso, a amamentação materna deveria manter-se até aos seis meses no mínimo. É necessário fazer uma dieta saudável e equilibrada.

Recomenda-se comer pelo menos cinco doses de frutas e vegetais por dia. Os alimentos com amido, tais como o pão integral, as proteínas das carnes magras, os legumes e os produtos lácteos (leite, queijo e iogurte), também deviam incluir-se na dieta durante a amamentação.

Muitas mulheres têm problemas de obstipação durante a gravidez e também depois do parto. Aumentar a ingestão de produtos com alto conteúdo de fibra pode ajudar a melhorar este problema. É importante beber muitos líquidos: tente ter sempre uma garrafa de água consigo. Outros grandes aliados são os sumos de fruta naturais e o leite magro.

Em certas situações, pode ser aconselhável tomar um suplemento de vitamina D, dado que a amamentação reduz os níveis da mesma. Este suplemento pode ser adquirido nas farmácias e não precisa de receita médica.

Alimentos a evitar ou reduzir durante a amamentação

Deve evitar o consumo de bebidas alcoólicas. Apesar de o álcool não passar para o bebé através do leite materno, este pode ter um cheiro e sabor diferentes e afetar o sono do bebé Não se recomenda mais de um ou dois copos de vinho por semana, e o ideal é evitá-lo por completo.

O consume de peixes grandes, tais como o atum ou o espadarte, deve limitar-se a uma dose por semana devido à possibilidade destes terem elevados níveis de mercúrio, o que pode afetar o desenvolvimento do bebé.

As bebidas com cafeína também não são recomendadas durante a amamentação. No caso de as tomar, o seu consumo deve ser reduzido pois podem fazer com que o bebé fique acordado. Devemos ter em conta não só o café como também o chá e os refrescos de cola que têm um alto conteúdo de cafeína.

Alimentos para aumentar a produção de leite materno

Muitas mães ficam preocupadas com a ideia de não produzirem leite suficiente. Estes oito alimentos podem ajudar a aumentar a produção de leite materno, sendo que alguns lhe conferem um sabor especial:

  1. Farinha de aveia

A aveia consagrou-se com um alimento perfeito para a manutenção da produção do leite materno. Pode consumir-se com leite ou com iogurte e, além disso, é o pequeno-almoço ideal para começar o dia. É uma fonte importante de ferro, o qual é muito importante, dado que uma das principais causas para uma baixa produção de leite materno é a deficiência de ferro. A aveia também ajuda a reduzir o colesterol e a regular a pressão arterial.

  1. Alho

O alho contém galactagogue, uma substância que ajuda a estimular a produção de leite. Não é preciso comer um alho, este pode ser adicionado nos pratos. O alho é usado há décadas pelas mães que amamentam para ajudar a ter mais leite.

  1. Cenouras e beterraba

Tanto as cenouras como as beterrabas contêm betacaroteno, são uma fonte saudável de hidratos de carbono e ajudam a aumentar os níveis de potássio. O betacaroteno é também benéfico para o crescimento do recém-nascido. Estes alimentos favorecem a produção de leite e podem ajudar a mamã a perder algum peso depois da gravidez, se os comer entre as refeições (em vez de bolos, doces, etc.).

  1. Frutos secos

Os frutos secos aumentam a produção do leite materno e têm um alto teor de antioxidantes.

  1. Gengibre

O gengibre é outro dos alimentos que ajudam a aumentar a produção do leite materno. Pode juntar-se a muitas receitas ou utilizar-se na preparação de infusões (também recomendadas para os enjoos da gravidez).

(Também lhe interessa: Nausefe: É seguro na gravidez?)

  1. Cominhos

As sementes de cominho também estimulam a produção de leite. Além disso, melhoram a digestão, aliviam a prisão de ventre, o ardor de estômago e o inchaço abdominal. Também são uma importante fonte de ferro.

  1. Canela

A canela, além de aumentar a produção de leite, confere-lhe um sabor mais agradável. Pode tomar-se, por exemplo, juntando-a a um copo de leite com um pouco de mel.

Tanto durante a gravidez como no período de amamentação, a mulher deve cuidar da sua alimentação fazendo uma dieta equilibrada e saudável. Há que ter em consideração que o bebé se alimenta através da mãe e, como tal, os alimentos que ela ingere vão afetá-lo diretamente.

Também lhe interessa

O que comer na amamentação | O Meu Bebé Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (1)

Para além do beber água e comer legumes e fruta, a quantidade de dicas absurdas é incrível. O que estimula a produção é dar de mamar em livre demanda. O funcho segundo o e-lactancia é desaconselhado: Riesgo alto

Poco seguro.
Valorar cuidadosamente.
Evitar o emplear una alternativa más segura.



Se usan los frutos de la planta. Contiene aceite esencial (anetol, fenchona y estragol), cumarinas y flavonoides. Propiedades: espasmolítico, carminativo, expectorante.

El anetol, a dosis elevadas, es neurotóxico y convulsivante. Tiene débil actividad mutagénica y estrogénica. Se excreta en leche materna en pequeña cantidad.

El estragol tiene efecto carcinogénico en animales. En humanos, a dosis recomendadas, no se ha encontrado este efecto.

El hinojo se ha utilizado para tratar los cólicos del lactante y como galactogogo, pero no hay pruebas de que aumente la producción de leche; en teoría el efecto estrogénico disminuye la producción láctea. Reforzar la autoconfianza materna, evaluar y corregir problemas de la lactancia y apoyar eficazmente a las madres lactantes son los mejores galactogogos.

El exceso de consumo ha provocado letargia, vómitos e hipotonía en dos lactantes y en sus madres.

No se ha podido demostrar mayor capacidad antioxidante en la leche de mujeres que bebieron infusiones mezcla de esta y otras plantas.