Mi bebé y yo

Nausefe: pode ser tomado na gravidez para combater os enjoos?

( 1 voto) load
facebook twitter whatsapp

Está grávida e sofre de enjoos? Os truques habituais para os aliviar não funcionam consigo? Tem dúvidas sobre se o medicamento Naufese é seguro durante a gravidez? Explicamos-lhe em que consiste este fármaco, que precauções deve tomar e quais os seus efeitos adversos.

Enjoos e vómitos são das sintomatologias mais frequentes, e também mais desagradáveis, da gravidez. Costumam surgir no início da gestação, e tendem a diminuir à medida que esta avança. Normalmente, os enjoos surgem de manhã e vêm acompanhados de vómitos. A fim de os evitar, existem várias soluções caseiras que resultam em certas mulheres:

• Ingerir pequenas quantidades de alimentos de forma frequente.

• Tomar um bom pequeno-almoço.

Ter sempre bolachas ou biscoitos (pequenas quantidades de carboidratos) na mesinha de cabeceira, para ingerir antes de se levantar.

• Diminuir o consumo de gorduras e alimentos de cheiro intenso.

• Aumentar o consumo de hidratos de carbono.

Apesar de serem comportamentos que funcionam muito bem com certas futuras mães, noutras não fazem efeito e os enjoos não diminuem. Nestes casos, os antieméticos parecem reduzir a frequência dos enjoos na fase inicial da gravidez. No entanto, a informação sobre os efeitos secundários no feto é muito reduzida. O medicamento mais utilizado em Portugal é o Nausefe®, uma associação do anti-histamínico doxilamina com diciclomina e piridoxina, que é ingerido, em cápsulas, duas antes de dormir e uma ao levantar. Trata-se do único medicamento que demonstrou, mediante ensaios clínicos, não apresentar aumento do risco de malformações do feto. Deve ser receitado pelo médico, que o costuma prescrever quando os enjoos se mantém ao longo de todo o dia e originam vómitos.

O que deve ter em conta antes de tomar o Nausefe 

O Nausefe é um medicamento e, como tal, deve ser prescrito pelo médico que, antes, tomará em consideração os casos em que o Nausefe não pode ser tomado (de acordo com a informação da bula):

-Se tem alergia (hipersensibilidade) às substâncias ativas ou a qualquer outro dos componentes do medicamento;

-Se sofre de Glaucoma de ângulo fechado (aumento da pressão intraocular por dificuldades na drenagem do humor aquoso) ou miastenia grave (debilidade muscular);

-Se tem hipertrofia prostática (aumento benigno) da próstata ou sofre de obstrução urinária;

-Se sofre de perturbações gastrointestinais como doença obstrutiva (dificuldade na passagem normal dos conteúdos pelo esófago, estômago e intestino), motilidade diminuída (diminuição do trânsito intestinal), colite ulcerativa (doença inflamatória do intestino) ou megacólon tóxico (complicação grave de outras doenças intestinais), ou na presença de complicações de doença das vias biliares;

-Em caso de situação cardiovascular instável, após hemorragia aguda;

-Se sofre de problemas respiratórios como enfisema (destruição do tecido pulmonar) e bronquite crónica (inflamação dos brônquios).

-Se é asmático e já sentiu efeitos secundários nível respiratório após ter tomado medicamentos para a asma.

Por outro lado, o médico também terá de ter em atenção, antes de receitar o Nausefe:

-Doença cardiovascular (doença coronária, arritmias cardíacas e hipertensão);

-Doença do fígado ou dos rins;

-Hipertiroidismo (doença da tiroide);

-Hérnia do hiato (fraqueza do diafragma) associada com esofagite (inflamação do esófago);

-Asma ou doença pulmonar obstrutiva crónica;

-Neuropatia do sistema nervoso autónomo (o responsável pelo controlo das funções automáticas do organismo: batimento do coração, movimentos intestinais, controlo da bexiga, etc.)

Como tomar o medicamento 

O Nausefe é administrado por via oral e, no caso de enjoos matinais, recomenda-se a toma de dois comprimidos revestidos ao deitar, mais um comprimido ao levantar. Em caso de persistência dos sintomas poderá administrar-se mais um comprimido revestido a meio da tarde. As cápsulas devem ser tomadas inteiras, com água, sem mastigar. No entanto, antes de começar a tomar o medicamento, este deve ter sido prescrito pelo médico bem como a posologia adequada ao seu caso. 

Possíveis efeitos secundários

Tal como qualquer outro medicamento, o Nausefe pode produzir efeitos secundários, entre os quais destacamos:

Efeitos secundários frequentes: boca seca, obstipação, sonolência sobretudo no início do tratamento, alterações na eliminação da urina, nariz entupido, expetoração mais espessa, visão dupla e turva.

Efeitos secundários pouco frequentes: astenia (fadiga), sensação de inchaço, alterações da tensão arterial e do batimento do coração, enjoos, vómitos, diarreia, confusão mental, zumbidos, aumento da pressão intraocular, urticária (reação alérgica da pele) e reações de fotossensibilidade (reações da pele à luz).

(Também lhe interessa: O Primperan é seguro na gravidez?)

Também lhe interessa

Nausefe na gravidez: é seguro? | O Meu Bebé Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)