Mi bebé y yo

Manobra de Hamilton: polémica e riscos

( 0 votos) load
facebook twitter whatsapp

Se é mãe ou vai sê-lo em breve, pode interessar-lhe este artigo sobre a manobra de Hamilton. Trata-se de uma técnica de indução ao parto que gerou polémica pelo seu emprego, nalguns casos, sem o consentimento da mãe.

A manobra de deslocamento das membranas amnióticas, ou manobra de Hamilton, consiste em separar, com um movimento circular do dedo, as membranas do útero, de modo a estimular o começo do trabalho de parto.

(Também lhe interessa: 38 semanas de gravidez: já podia nascer!)

Uma manobra de Hamilton sem prévio aviso

Atualmente, existe uma certa tendência contra provocar o parto e a favor de deixar que o bebé nasça quando for o momento, se não houver riscos para a saúde do bebé e da mãe. Talvez esta tendência tenha a ver com a polémica gerada pelo emprego da manobra de Hamilton (o toque para deslocamento de membranas) sem o consentimento da mãe. Esta técnica manual para induzir o parto pode ser favorável quando, a partir da 38ª semana, as condições do colo do útero são favoráveis para a dilatação e para o início do mesmo e mãe e médico concordam com a indução do trabalho de parto.

No entanto, há mulheres que denunciam ter sido sujeitas à manobra de Hamilton sem terem sido consultadas, inclusivamente antes da 38ª semana. Normalmente, os médicos responsáveis apenas comunicam à mãe que vão realizar uma exploração ou toque vaginal, uma prática totalmente habitual utilizada para saberem em que grau de maturação e dilatação está o útero da futura parturiente. Mas o que acontece nestes casos é que o médico diz à sua paciente que vai fazer um toque quando na realidade realiza uma manobra de Hamilton, que termina num parto provocado. Por isso, é sempre aconselhável perguntar ao médico se vai fazer esta manobra de modo a evitar mal entendidos e compreender o estado em que se encontra a gravidez.

(Também lhe interessa: Dores de parto: aprenda a controlar cada fase)

Riscos da manobra de Hamilton

Muitas vezes, depois de realizar a manobra de Hamilton, a mulher sofre de dores consideráveis e desconforto nas horas e dias posteriores, até entrar em trabalho de parto. Entre os seus principais riscos encontram-se:

  • A rotura prematura da placenta e a consequente perda de líquido amniótico.
  • Hemorragias ou sangramento.
  • Contrações excessivas e descontroladas.

Perante qualquer um destes sintomas deverá dirigir-se urgentemente ao hospital para não comprometer a saúde da mãe ou do bebé.

(Também lhe interessa: Contrações de parto: como reconhecê-las)

Também lhe interessa

Manobra de Hamilton: polémica e riscos Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)