O meu bebé

Insónias na gravidez: muda estes hábitos!

A falta de sono ou insónia na gravidez é um dos transtornos mais frequentes da futura mamã. Mudar alguns hábitos pode eliminar as insónias e proporcionar um descanso satisfatório. Vamos dizer-te quais são!

As insónias na gravidez são muito habituais e são um dos transtornos mais frequentes das grávidas. Se estás grávida e não consegues dormir, não te preocupes, é normal. As suas causas devem-se tanto a razões fisiológicas como psicológicas.

Insónia na gravidez: causas

A insónia na gravidez pode ter diferentes causas em função do trimestre em que surge.

No primeiro trimestre, a causadora da insónia pode ser a progesterona, a hormona que potencia algumas mudanças da gravidez, que altera o descanso noturno. Durante o dia, provoca astenia, fraqueza e uma sonolência tal que faz com que a mãe tenha de dormir pequenas sestas de modo que chega à noite sem o cansaço natural que faz com que adormeça naturalmente. Além disso, em cada trimestre, o aumento de volume do útero acentua o estímulo da micção e obriga a mulher a levantar-se mais frequentemente.

No segundo trimestre de gravidez, as descompensações do início já ficaram para trás. No entanto, o relativo bem-estar não anula o impacto do stress psicológico: ansiedade perante um exame médico, preocupação com o bem-estar do bebé, entre outros, são pensamentos que podem alterar o sono.

(Também te interessa: Medo do parto: como superá-lo?)

No terceiro trimestre de gravidez, o aumento da barriga, o inchaço e as cãibras, juntamente com os pontapés do bebé durante a noite, podem fazer com que dormir seja uma tarefa difícil.

(Também te interessa: Síndrome das pernas inquietas: o que pode fazer)

Porque acontecem as insónias sobretudo no terceiro trimestre?

  • Durante o terceiro trimestre, a compressão do útero no estômago causa o refluxo, especialmente durante a noite, quando a posição horizontal favorece a subida da comida e dos ácidos gástricos, alterando o sono.
  • Também neste terceiro trimestre, o volume do útero e a compressão da bexiga aumenta a vontade de urinária.
  • O sono também se altera devido ao inchaço, ao formigueiro e às cãibras mais típicas deste trimestre.
  • Aos transtornos da mamã, juntam-se os movimentos do bebé que, de noite, se costuma agitar e dar pontapés.

Insónia na gravidez: remédios eficazes

Como já vimos, durante a gravidez são vários os fatores que podem interferir no sono da futura mãe, provocando as insónias na gravidez. No entanto, às vezes, basta seguir algumas regras muito simples para conseguir ter um descanso satisfatório.

No primeiro trimestre de gravidez

  • A futura mamã deve manter um bom ritmo de sono-vigília. Tem de se adaptar à sonolência diurna, descansando quando sentir necessidade, mas sem descompensar o ritmo de sono e vigília.
  • A mulher deve apostar em jantares leves. Para atenuar os problemas digestivos, é muito importante consumir refeições ligeiras e frequentes, dando preferência às proteínas à noite e respeitando um intervalo de duas ou três horas entre o jantar e o momento de ir para a cama.
  • Sempre que possível, ficar numa posição recostada. Para combater o refluxo gástrico, a posição semi-sentada pode funcionar, colocando algumas almofadas sob as costas.

No segundo trimestre de gravidez

  • Neste trimestre, a grávida deve tentar abandonar os maus pensamentos. Em vez de estar na cama e se deixar levar pela angústia, é preferível levantar-se e fazer qualquer coisa para se distrair.
  • Nada de excitantes. Os cafés e as bebidas que contêm cafeína estão proibidos. O mesmo para estar diante do computador até tarde, pois tal dificulta o sono.
  • Não aos fármacos, mas sim às “ajudas”. No caso de insónias não patológicas, os medicamentos específicos são proibidos. No entanto, pode recorrer-se a infusões ou a produtos fitoterapêuticos, como os que contêm magnésio.
  • É importante fazer o exercício adequado no momento certo. Natação, yoga e pilates ajudam a conciliar o sono. No entanto, como o desporto tem um efeito excitante, deve evitar-se fazer à noite.

(Também te interessa: Desporto durante a gravidez)

No terceiro mês de gravidez

  • É importante encontrares a posição certa para dormir. Para evitar a compressão da veia cava inferior, é preferível dormir de lado (de preferência o esquerdo), que permanecer de barriga para cima. Pôr uma almofada entre as pernas também permite aliviar a sensação de peso e o risco de cãibras.
  • Não ao calor. A progesterona dilata as veias e capilares, provocando um aumento da temperatura basal. Como tal, podem usar-se ventoinhas ou ar condicionado.
  • Não é necessário beber demasiados líquidos quando se aproxima a hora de ir dormir.

Também lhe interessa…