Mi bebé y yo

CIR: Crescimento Intrauterino Retardado

( 0 votos) load
facebook twitter whatsapp

Denominam-se CIR os bebés que não cresceram normalmente dentro do útero materno. Esta diminuição da sua evolução pode acarretar riscos de padecer de complicações ou até de morrer. Explicamos-lhe tudo pormenorizadamente.

A restrição do crescimento intrauterino é um termo médico que se utiliza para aludir aos atrasos que se produzem na evolução comum de um feto durante a gravidez.

Causas do Crescimento Intauterino Retardado na gravidez

Existem diferentes causas que podem provocar este tipo de crescimento anormal do feto. Podem agrupar-se da seguinte forma:

  1. Doenças maternas: a diabetes ou as patologias cardiovasculares e metabólicas.
  2. Alterações uteroplacentárias: a placenta pode sofrer de algum tipo de problema, diminuir o seu peso, padecer de um enfarte, miomas, cicatrizes internas, etc. Tudo isto dificulta a tarefa de oferecer ao bebé todos os nutrientes que ingere a mamã.
  3. Problemas no feto: malformações congénitas, anencefalia, etc. Também por alterações cromossómicas ou infeções como a toxoplasmose ou rubéola.
  4. Fatores externos: poluição ambiental, alimentação deficiente da mamã, trabalhos com esforço físico e adição a substâncias como tabaco, o álcool ou as drogas.

(Também lhe interessa: Toxoplasmose na gravidez)

(Também lhe interessa: Rubéola: as suas complicações na gravidez)

CIR tipo 1: em que consiste

Mais conhecido como RCIU simétrico, o CIR de tipo 1 acontece durante o primeiro trimestre de gravidez. Este tipo de quebra no crescimento faz com que haja um crescimento diminuído mas proporcional e simétrico da cabeça, abdómen e ossos longos.

Nestes casos, o bebé recebe um pouco menos de alimento do que precisaria, por isso é aparentemente mais pequeno, ou, em alternativa, trata-se de uma informação genética que herdou da sua família.

CIR tipo 2: chaves do crescimento intrauterino

O RCIU assimétrico regista-se na fase de hipertrofia celular, a partir da 32ª semana de gravidez. O obstetra poderá detetá-lo se o feto tem a cabeça, os ossos longos e o abdómen maiores do que as restantes partes do corpo sendo, portanto, um crescimento desigual. O feto manda todos os nutrientes para o cérebro e partes mais importantes do corpo para o seu desenvolvimento.

CIR tipo 3: o caso misto

O RCIU misto acontece a meio da gravidez: o feto passa de ser pequeno e proporcional a ser mais pequeno mas assimétrico.

Tratamento do crescimento intrauterino retardado

Consoante o grau e tipo de CIR as recomendações podem ser bastantes diferentes. Se se tratar de um transtorno leve, a indicação do obstetra será de repouso, controlo do stress e relaxamento. A melhor posição para descansar será do lado esquerdo, pois esta posição ajuda a uma melhor circulação do sangue. Ainda assim, o profissional pode aconselhar algum tipo de dieta com mais proteínas.

Se existir sofrimento fetal, o mais provável é analisar-se a sua maturação pulmonar e decidir se se deverá provocar o parto. Existe a possibilidade do bebé apresentar malformações incompatíveis com a vida pelo que, de igual modo, se tem de provocar o parto. Os que apresentarem um percentil inferior a 10 têm um verdadeiro risco de falecer.

(Também lhe interessa: Mais sobre a maturação pulmonar fetal)

Cerca de metade dos bebés que sofreram de algum tipo de crescimento anormal durante a gravidez nascem com defesas baixas, problemas respiratórios e metabólicos e hipotermia. Podem nascer com pouco peso, mas estima-se que aos três meses já se poderão equiparar a um bebé que não tenha sofrido desta patologia.

Como prevenir o Crecimento Intrauterino

Nos tipos de crescimentos provocados por causas que dependem da mamã é ela quem deve mudar de hábitos para que o resto da gravidez se desenrole com normalidade e o bebé alcance o peso adequado. Por isso é tão importante que deixe de fumar e evite o stress. Também é importante que a dieta da mulher gestante seja equilibrada, especialmente se apresenta este tipo de condição.

No caso de se tratar de um CIR relacionado com doenças maternas prévias, o controlo por parte do médico deverá ser mais exaustivo do que no caso de uma grávida normal.

Também lhe interessa

CIR: Crescimento Intrauterino Retardado | O Meu Bebé Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)