O meu bebé

Guia de alimentos com iodo para a tua gravidez

O iodo é um nutriente do qual necessitamos em quantidades muito pequenas, mas que é fundamental para o funcionamento da tiroide. Vamos dizer-te quais são os alimentos com iodo que mais te convém consumir durante atua gravidez.

Estás grávida e precisas de saber quais são os alimentos com iodo que mais te convêm para aumentar a quantidade deste nutriente tão importante no desenvolvimento da gravidez? Explicamos-te tudo sobre o iodo na gravidez e dizemos-te quais são os alimentos com iodo mais saudáveis durante a gravidez.

A tiroide é uma glândula que necessita de iodo para poder produzir as suas hormonas, encarregues de regular o metabolismo, o crescimento mental e físico, e o desenvolvimento dos tecidos nervosos e musculares.

O defice de iodo na nossa alimentação pode gerar diferentes transtornos. A manifestação mais comum e visível é o bócio, o aumento desproporcionado da tiroide. No entanto, também pode haver hipotiroidismo e, até, haver implicações na capacidade de reprodução. Não obstante, é durante a gravidez que a carência deste nutriente tem as suas consequências mais graves, pois pode causar danos neurológicos irreversíveis no feto.

(Também te interessa: Hipotiroidismo e hipertiroidismo na gravidez)

Durante a gravidez, as necessidades de iodo da mãe aumentam. Se, normalmente, uma mulher necessita de entre 150 e 200 microgramas de iodo por dia, as gestantes necessitam de cerca de 200-300 microgramas diários. Na gravidez, a tiroide da futura mamã tem de trabalhar cerca de 50% mais do que em condições normais. Porquê?

  • No primeiro trimestre de gravidez, o feto ainda não desenvolveu a sua tiroide, pelo que a mamã deve produzir hormonas suficientes para cobrir as próprias necessidades e também as do feto.
  • Estas hormonas são essenciais para o desenvolvimento do sistema nervoso da criança. A partir do terceiro mês, a tiroide do feto já está formada, pelo que pode começar a produzir as próprias hormonas. Não obstante, para tal, necessita que a mãe lhe proporcione o iodo necessário.
  • Se a mãe tem uma carência significativa de iodo, e não pode oferecer a quantidade necessária ao feto, este pode sofrer lesões neurológicas muito graves e irreversíveis, como cretinismo, surdo-mudez, paraparesia espástica, estrabismo, acondroplasia e deficiência mental. Também aumenta consideravelmente a probabilidade de sofrer um aborto ou de o bebé nascer morto.
  • Quando o défice de iodo é menos significativo, o feto vê-se afetado em menor grau. Não obstante, o bebé pode apresentar um baixo coeficiente intelectual (geralmente entre 10 e 15 pontos abaixo da média), o que pode limitar, no futuro, a capacidade de aprendizagem e o rendimento na escola. Todos estes problemas podem prevenir-se com uma dieta adequada, que ofereça a quantidade de iodo necessária, tanto para a futura mamã como para o bebé.

Alimentos com iodo: quais os que mais te convêm

O iodo pode encontrar-se em diferentes alimentos. Em linhas gerais, considera-se que o peixe de mar, o marisco e as algas são os produtos que apresentam um teor mais elevado deste nutriente.

Na tabela que apresentamos em seguida enumeramos quais são os alimentos ricos em iodo e o teor presente em cada um deles (calculado em microgramas/100 gramas).

  • Acelgas 40,0
  • Atum em conserva 34,2
  • Pescada fresca 27,0
  • Bacalhau fresco 20,0
  • Carapau fresco 20,0
  • Avelãs 17,0
  • Ovos de galinha 12,7
  • Espinafres 10,0
  • Morangos 10,0
  • Cenouras 10,0
  • Leite de vaca gordo 9,0

Fonte: Fundación Sal y Salud

Estas quantidades são indicativas. O mesmo tipo de alimentos pode ter diferentes níveis de iodo em função do terreno onde se cultivou (no caso dos alimentos de origem vegetal) ou do modelo de dieta que se seguiu (no caso dos de origem animal). Também há que ter em conta que, durante a preparação das refeições, pode perder-se parte do iodo que estes alimentos contêm.

Outra forma de conseguir um aporte adequado deste nutriente consiste em substituir o sal comum por sal iodado. De facto, a iodação do sal para consumo humano é uma medida adotada de forma oficial por alguns países, com a finalidade de prevenir os riscos que derivam da carência deste elemento na dieta da sua população.

Existem ainda complexos vitamínicos que contêm iodo, especialmente recomendados para as mulheres grávidas, que ajudam a cobrir a necessidade de iodo de que o organismo necessita.

(Também te interessa: Pequeno-almoço para grávidas: como deve ser)

Quantidade recomendada de iodo

A quantidade de iodo que se deve ingerir varia em função da idade e de certas condições físicas. Em geral, considera-se que as crianças devem consumir entre 90 e 120 microgramas diários, enquanto os adultos precisam de cerca de 200 microgramas. As mulheres grávidas e as que ainda estão a amamentar necessitam de um aporte maior, de entre 200 e 300 microgramas por dia.

 

 

Também lhe interessa…