Mi bebé y yo

Os lóquios: o que são

( 3 votos) load
facebook twitter whatsapp

Os lóquios, ou perdas de sangue, acontecem depois do parto, duram cerca de 40 dias e são sinal de que o útero está a voltar à normalidade. Como é que são e o que é que se tem de observar?

Os lóquios são perdas, inicialmente de sangue e, numa segunda fase, de outros tecidos também, o que faz com que mudem a sua aparência. Os lóquios começam imediatamente depois do parto e podem prolongar-se até ao final do puerpério, os clássicos 40 dias depois do nascimento.

Imediatamente após a fase de expulsão do bebé, o útero contrai-se e coloca-se na zona situada em cima do umbigo. Entre 10 a 15 dias depois do parto, o útero já fica ao nível da púbis e, no final do puerpério, já recuperou as suas dimensões normais. O peso do útero também muda: se, quando o bebé nasce, pesa cerca de um quilo, depois de 40 dias volta aos 60-90 gramas de sempre.

Mas a que se deve esta mudança? As responsáveis são as células musculares do útero que reduzem o seu volume, diminuem de número e alisam-se produzindo as perdas que recebem o nome de lóquios.

Quais são as causas dos lóquios

Os lóquios ou perdas de sangue são provocados por três fenómenos:

  • A expulsão da placenta, o órgão que forneceu oxigénio e nutrientes ao feto durante a gravidez. No ponto do útero onde estava presa a placenta forma-se uma ferida que começa a sangrar. Por isso, vão para esta zona uma grande quantidade de glóbulos brancos de modo a formarem uma barreira de defesa face aos possíveis germes que poderiam provocar uma infeção na ferida. À medida que se forma este escudo protetor, as perdas de sangue produzidas pela ferida vão-se reduzindo. Este processo costuma terminar em cerca de quatro semanas após o parto. Não obstante, não se trata de um processo normal de cicatrização mas sim de uma reconstrução dos tecidos. Se sobre o ponto em que estava presa a placenta se formasse uma cicatriz, no futuro não seria possível a implantação de um novo óvulo fecundado.
  • A eliminação da capa que reveste o útero durante a gravidez constitui o segundo elemento responsável pela existência de lóquios. Esta capa é composta por um tecido abundante que, com a sua presença, torna o útero um lugar acolhedor para o feto e que é expulso na maior parte no momento do parto. A capa mais profunda deste tecido elimina-se lentamente produzindo os lóquios.
  • A destruição por lise de parte das fibras do útero, quando termina a gestação, dá lugar a parte dessa secreção chamada lóquios.

Como mudam os lóquios

  • Durante os primeiros 7 a 8 dias após o parto, as perdas são abundante, são de cor vermelho vivo e são acompanhadas de contrações do útero, que lhe permitem libertar mais facilmente os resíduos. A composição dos primeiros lóquios é de sangue, fragmentos de membranas da placenta e microorganismos.
  • Passados cerca de 10 dias, a quantidade de sangue diminui gradualmente. A ferida da placenta vai-se fechando e os lóquios assumem uma aparência amarelada, com matizes azuladas em que se podem observar pequenas manchas de sangue. Estas perdas contêm um líquido semelhante ao soro do sangue, no qual estão dispersos os glóbulos brancos, restos da membrana que reveste o útero, mucosidades e pequenas quantidades de glóbulos vermelhos.
  • Passados 15 dias depois do parto, as perdas assumem uma aparência cremosa e esbranquiçada, e o seu conteúdo passa a ser formado, principalmente, por glóbulos brancos, fragmentos de tecido epitelial e células da membrana que reveste o útero, já degeneradas.

E se ocorrem hemorragias e febre?

Se as perdas se tornam, repentinamente, muito abundantes e hemorrágicas, devemos consultar o médico. O mesmo se deve fazer no caso de as perdas libertarem um cheiro desagradável ou se a mãe tiver febre. Estes sintomas podem levantar a suspeita de existência de uma endometrite, uma infeção bastante rara do tecido interno que cobre o útero, e que normalmente se trata mediante a administração de antibióticos.

Desaparecem mais cedo se se dá mama

Se a mamã amamenta o seu filho, as perdas podem durar menos de 20-30 dias. A sucção do bebé ativa no organismo materno um reflexo que o obriga a produzir duas hormonas, a prolactina e a oxitocina. A primeira garante uma produção constante de leite, enquanto a oxitocina estimula as contrações do útero facilitando e acelerando a eliminação dos resíduos.

É necessária uma higiene cuidada

Durante todo o período dos lóquios, é necessário seguir algumas normas de higiene rigorosas:

  • Evitar as relações sexuais. O colo do útero ainda não está completamente fechado e as substâncias infeciosas podem alcançar este órgão e provocar uma infeção.
  • Lavar a zona com um sabão específico, com o mesmo grau de acidez das mucosas vaginais. Deve lavar-se efetuando movimentos na direção da vagina para o ânus e nunca no sentido contrário, para evitar difundir os micróbios presentes na zona anal.
  • Secar cuidadosamente a zona com uma toalha e sem esfregar.
  • Usar pensos, mudá-los frequentemente e evitar o uso de tampões pois estes favorecem a entrada de micro-organismos no útero

Também lhe interessa

Os lóquios: o que são | O Meu Bebé Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)