Mi bebé y yo

Como se faz força no parto

( 0 votos) load
facebook twitter whatsapp

Fazer força no parto serve para “empurrar” durante a fase expulsiva do parto. Em função de se o parto for mais ou menos medicalizado, esta força pode ser espontânea ou dirigida. Explicamos-lhe as diferenças.

De entre as diferentes fases que fazem parte do processo que termina com o nascimento do bebé, a chamada “força do parto” são “empurrões” que a mamã realiza durante a fase ou período de expulsão, necessários para facilitar a saída do bebé através do canal de parto. Depois de uma dilatação normal estes “empurrões” produzem-se de forma espontânea: a parturiente tem vontade de empurrar quando o feto pressiona à procura da saída. As que são mamãs pela primeira vez podem ver este período expulsivo durar 2-3 horas, enquanto, se a mãe já tiver dado à luz antes este processo pode diminuir cerca de uma hora, aproximadamente. Não obstante, hoje em dia, a medicalização dos nascimentos e, especialmente, a generalização da anestesia epidural para eliminar a dor do parto, fez com que a força que se faz durante o parto seja dirigida muitas das vezes, ou seja, é a obstetra quem avisa a mamã quando tem de empurrar, seguindo a curva que desenha a contração no monitor, pois a anestesia impede que ela se dê conta por si só de quando o tem de fazer.

(Também lhe interessa: Como controlar a dor de parto)

Força no parto: espontânea ou dirigida

Fazer força de uma forma espontânea, ou fisiológica, significa que quem guia a ação é a mamã. A mãe sente necessidade de empurrar quando chega o momento, seguindo o seu instinto natural, o fluxo e os tempos naturais do processo do parto.

Por seu lado, a força dirigida no parto acontece quando o pessoal médico que assiste a parturiente “dirige a operação”, ou seja, indica à mãe quando deve empurrar baseando-se na monitorização das contrações. Na maioria das vezes, a força dirigida efetua-se porque a mamã não sente a necessidade natural de empurrar devido, na maior parte das vezes, à administração da anestesia epidural.

Embora o resultado seja o mesmo quer a força seja espontânea ou dirigida, muitos especialistas não se mostram partidários de dirigir a força da mãe de forma sistemática, pois consideram que se altera o processo e a duração do parto além de gerar uma maior probabilidade de ter de intervir com procedimentos como a episiotomia, por exemplo, além de zonas como o pavimento pélvico da mamã poderem ficar mais afetadas ao serem submetidas a uma pressão muito forte num momento no qual, possivelmente, não seria necessário.

Como fazer força no parto corretamente

A força que se faz no parto é um reflexo provocado pela compressão que a cabecita do bebé faz sobre o pavimento pélvico da mamã. Ainda que a mãe possa sentir uma necessidade natural de fazer força, convém que esta coincida com a contração para assim unir as duas forças e conseguir fazer com que o bebé desça mais rapidamente.

Para que a força seja verdadeiramente eficaz, deve-se fazer força contraindo a parede do abdómen e empurrando para baixo, acompanhando a contração sempre que tal seja possível. Neste caso, a respiração tem um papel fundamental. Seja inspirando ou expirando, a mãe pode ter mais força se controlar a sua respiração nestes momentos.

Neste sentido, nos cursos de preparação para o parto também se costuma ensinar as futuras mães a fazer força corretamente, bem como a controlar a respiração de uma forma eficaz.

Também lhe interessa

Como se faz força no parto | O Meu Bebé Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)