Mi bebé y yo

A estimulação pré-natal e o desenvolvimento do bebé

( 0 votos) load
facebook twitter whatsapp

A partir da segunda metade do século XX o feto deixou de ser considerado como algo apático e insensível, por ainda não ter nascido, e converteu-se, graças aos avanços tecnológicos, numa criatura com diversas perceções sensoriais suscetíveis de ser estimuladas. Em que consiste, afinal, a estimulação pré-natal?

Sabia que a estimulação pré-natal é benéfica para o desenvolvimento do feto? Desde a década de 80 vários estudos científicos do campo da medicina, da genética, da biologia ou da psicologia comprovaram as maravilhosas capacidades que tem o bebé dentro do ventre materno. Graças a estes estudos, sabemos que, a partir do terceiro mês de gestação, os sentidos do bebé já estão formados e ele é capaz de perceber, reagir e memorizar a informação que lhe chega através dos mesmos. Os bebés são capazes de sentir o amor ou a rejeição das suas mães, sentem dor e prazer, e até o stress das mães pode ter repercussões neles. Durante este período pré-natal, construímos as bases da nossa saúde, das faculdades cognitivas e de relação, da afetividade e, inclusivamente, da nossa criatividade.

(Também lhe interessa: Quanto peso pode aumentar na gravidez)

Técnicas de estimulação pré-natal

A finalidade da estimulação pré-natal é facilitar a aprendizagem e a comunicação do bebé. A aplicação de diversas técnicas e a realização de certas atividades potencia o desenvolvimento sensorial, físico e mental do bebé. Para aplicar corretamente estas técnicas, é importante fomentar a participação da família.

Técnica tátil: Entre a sexta e a décima semana da gestação, aplicando pressão mediante o uso de diferentes instrumentos, como massajadores, através do ventre materno, geram-se vibrações que são captadas pelos nervos periféricos da pele do bebé. Estes estímulos transmitem-se para a espinal medula e depois para o cérebro, gerando alterações físicas como o movimento do bebé.

Técnica motora: a partir das 10 semanas, a estimulação é realizada através das posições que a mãe assume e dos exercícios físicos, desenvolvendo o centro de equilíbrio do bebé.

Técnica auditiva: o aparelho auditivo do bebé desenvolve-se nas 14 semanas de gravidez e permite-lhe captar os sons, assim as sensações internas e externas produzidas pela música ficarão gravadas no futuro bebê.

Técnica visual: a partir do quarto mês de gestação, utilizando a luz natural e artificial através da parede abdominal da mãe, estimula-se a retina ocular, o nervo ótico e o córtex cerebral do bebé, melhorando a sua discriminação visual, bem como a sua orientação e direção.

As técnicas de estimulação pré-natal, tal como as de relaxamento, de estimulação sensorial, ou de fortalecimento da autoestima e confiança, aumentam o bem-estar da mãe e do bebé.

(Também lhe interessa: Mala da maternidade: o que precisa para o bebé)

Participação familiar

A estimulação pré-natal tenta ajudar a formar um bebé que seja capaz de enfrentar a vida, pelo que é importante o papel que desempenham os pais, estabelecendo um vínculo forte e duradouro, num ambiente tranquilo e agradável.

A participação do pai e da família na estimulação pré-natal consegue transmitir o amor que eles sentem pelos seus filhos, proporciona um ambiente seguro, conquistando uma aprendizagem e um crescimento ótimos. Acariciar o ventre da mãe ou falar ao bebé que está no útero são exemplos do que se pode fazer.

(Também lhe interessa: Cursos de preparação para o parto)

Também lhe interessa

A estimulação pré-natal e o desenvolvimento do bebé | O Meu Bebé Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)