scorecardresearch
Siga-nos
Mi bebé y yo

Vasectomia: uma forma segura de não ter filhos

( 0 votos) load
facebook twitter whatsapp

Os espermatozoides e as hormonas masculinas são produzidos nos testículos. Ao ejacular, os espermatozoides alcançam o pénis passando por diferentes condutos. A vasectomia consiste em cortar estes condutos, assegurando a infertilidade do homem.

Se um homem toma a decisão de fazer a vasectomia, é importante que tenha a certeza de não querer mais filhos a partir desse momento, pois existem circunstâncias que o poderiam fazer mudar de ideias, como o facto de voltar a casar ou a perda de um filho. É possível reverter a operação, mas esta cirurgia é complicada e o seu sucesso depende do método utilizado na vasectomia, do tempo transcorrido desde que se realizou e se o organismo desenvolveu anticorpos antiespermáticos.

Técnicas de vasectomia

O método tradicional para realizar uma vasectomia consiste em realizar duas incisões com as quais se localizam os condutos deferentes, seccionar e ligar estes tubos, e finalizar fechando as incisões com pontos.

No ano de 1974, o Dr. Li Shunqiang desenvolveu um método de vasectomia sem bisturi que apresenta menos complicações. Com este método, localizam-se com os dedos os condutos deferentes, faz-se um pequeno orifício pelo qual se tiram os condutos para os seccionar e colocam-se pensos aproximadores. Em ambos os métodos é necessário dar uma injeção para aplicar a anestesia local.

Existe outro método de vasectomia, sem bisturi nem agulhas, no qual se utiliza um dispositivo capaz de infiltrar a anestesia com ar comprimido a alta pressão que atravessa a pele e adormece a zona na qual se realiza a técnica sem bisturi.

O efeito da vasectomia não é imediato, dado que os espermatozoides que ainda se encontram nos condutos deferentes e na via seminal levarão entre 20 e 25 ejaculações a ser expulsos. Para verificar a ausência de espermatozoides é necessário fazer um espermograma cerca de três meses após a intervenção.

A vasectomia não produz alterações no desejo sexual nem no prazer ou no orgasmo, nem afeta a ereção, e o aspeto e quantidade de sémen na ejaculação não varia, simplesmente não contém espermatozoides.

(Também lhe interessa: É possível engravidar com o período?)

A vasectomia através da Segurança Social

Para poder realizar a intervenção tendo a comparticipação da Segurança Social é necessário obter um relatório que a justifique, consultando o urologista do sistema público de saúde, embora, não sendo uma cirurgia urgente, a lista de espera possa ser longa.

O que a Segurança Social não cobre é a vasovasostomia, a microcirurgia que recanaliza os condutos deferentes para reverter a vasectomia e restaura a fertilidade, chegando a ter uma efetividade de cerca de 90% e uma taxa de gravidezes espontâneas ao redor de 70%.




Também lhe interessa

Vasectomia: uma forma segura de não ter filhos | O Meu Bebé Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)

Registro