O meu bebé

Lábio leporino e palato fendido

O lábio leporino e o palato fendido são malformações congénitas do lábio superior e do palato que podem afetar algumas crianças. Vamos falar das suas causas e soluções, e vamos ainda contar-te a história de uma menina chinesa com lábio leporino adotada por uma família ocidental.

Esther é uma menina chinesa que nasceu com palato fendido e lábio leporino. Foi adotada por uma família ocidental. Sempre foi uma menina alegre e feliz. No entanto, é espantoso verificar o que a cirurgia fez por esta menina. A sua maravilhosa recuperação traz uma luz de esperança a todas as famílias de pessoas com esta malformação que se pode resolver graças à cirurgia e com resultados espetaculares. Vamos aprofundar conhecimentos sobre o lábio leporino e o palato fendido.

O que é o lábio leporino: causas

O lábio leporino e a fenda palatina são fendas ou separações do lábio superior e do palato, respetivamente, devido a uma malformação congénita. A fenda palatina e a do lábio podem apresentar-se de forma separada ou simultânea em função do grau de malformação.

(Também te interessa: Quais as causas das malformações congénitas)

A fenda labial é mais conhecida por lábio leporino. Pode tratar-se simplesmente de um pequeno corte no lábio ou de uma fenda completa, do lábio ao nariz. É frequente coexistir com o palato fendido. Estas fendas podem ser unilaterais (de um só lado) ou bilaterais (duas fissuras, uma de cada lado), e poe alcançar todo o comprimento do palato.

 

labio leporino evolucion

 

Apesar de se desconhecerem as causas concretas das fissuras ou fendas orofaciais, acredita-se que esta malformação se poderá dever a uma combinação de fatores genéticos e fatores ambientais externos.

Vamos focar-nos nestes últimos, dado que os futuros papás, especialmente a futura mãe, podem evitar algumas das situações que favorecem, de forma estatística, a manifestação deste problema. Trata-se de fatores de risco, tais como:

  • Fumar. As mulheres que fumam durante a gravidez têm mais probabilidade de ter um bebé com lábio leporino ou palato fendido do que as mulheres que não fumam.
  • Ser diabética. As mulheres que sofriam de diabetes antes da gravidez, ou seja, diabetes não gestacional, têm um risco maior de ter um filho com lábio leporino, com ou sem palato fendido.
  • Consumir determinados medicamentos. As grávidas que tenham tomado medicamentos específicos para o tratamento da epilepsia, como topiramato ou ácido valproico, durante o primeiro trimestre da gravidez têm um maior risco de ter um bebé com lábio leporino.

(Também te interessa: Diabetes gestacional: sintomas, dieta e tratamentos)

 

Tipos de lábio leporino e palato fendido

A fissura do lábio e o palato fendido acontecem quando o tecido que os forma não se fecha no processo de formação do feto. Esta situação causa uma abertura no lábio superior. Na maioria dos casos, as crianças que nascem com este tipo de malformação apresentam as seguintes variantes:

  • Fenda lateral simples no lábio superior.
  • Fenda central simples no lábio superior.
  • Fenda bilateral no lábio superior, parcial ou completa (abertura até ao nariz).
  • Fenda no palato, parcial ou total.

Um bebé pode apresentar fendas no lábio superior ou no palato por separado, ou apresentar ambas simultaneamente.

Sintomas da fenda palatina e lábio leporino

As crianças que apresentam o palato fendido ou lábio leporino são diagnosticados ao nascer. Uma simples exploração física é suficiente para detetar esta malformação, pois pode ver-se à vista desarmada.

Não obstante, perante a sua presença, os médicos realizam exames mais exaustivos, a fim de descartar outras possibilidades.

As crianças nesta condição podem sofrer de:

  • Infeções crónicas nos .
  • Perda de audição.
  • Problemas dentários (requerem tratamentos odontológicos depois da cirurgia).
  • Dificuldades com a alimentação.
  • Dificuldade em engolir.
  • Saída de alimento pelo nariz.
  • Voz nasal
  • Atraso na fala e na linguagem.

Tratamento do lábio leporino

Além da intervenção cirúrgica, não existem tratamentos para melhorar ou eliminar o lábio leporino ou o palato fendido. Além desta, as outras medidas que se tomam estão relacionadas com situações colaterais causadas por esta condição.

Em suma, as principais medidas a tomar têm em vista melhorar a capacidade do bebé para comer, falar e ouvir com normalidade. Dentro do possível, tenta melhorar-se o seu aspeto facial, que também influencia, por exemplo, a autoestima.

Os especialistas aos quais há que recorrer nesta situação são, entre outros:

  • Pediatras.
  • Otorrinolaringologistas, especialistas em nariz, ouvido e garganta.
  • Cirurgiões especializados.
  • Odontologistas pediátricos.
  • Ortodontistas.
  • Audiologistas.
  • Terapeutas da fala.
  • Psicólogos.
  • Assistentes sociais.

Quais os casos nos quais é necessária uma cirurgia?

O lábio leporino tende a ser reparado, quase sempre, quando a criança ainda é pequena, de modo a evitar ao máximo futuros problemas de linguagem da criança. A reparação consiste numa cirurgia que se realiza com anestesia geral, reconstruindo os tecidos e cosendo o lábio. Em alguns casos pode ser necessário realizar mais de uma intervenção cirúrgica.

A intervenção cirúrgica para corrigir o lábio leporino e a fenda palatina dever-se-ia efetuar antes dos 12 meses da criança.

Geralmente, se for necessário realizar mais de uma intervenção cirúrgica, como acontece num grande número de casos, adota-se a seguinte ordem:

  • Cirurgia do lábio leporino: nos primeiros 12 meses da criança.
  • Cirurgia para reparar a fenda palatina: aos 18 meses ou antes.
  • Intervenções de seguimento: entre os dois anos e os últimos anos da adolescência.

Para fechar a separação do lábio o cirurgião realiza incisões de ambos os lados da fissura e cria fragmentos de tecido. Em seguida, sutura os dois tecidos unindo-os para criar uma forma normal do lábio. Esta cirurgia também tem por objetivo recuperar a funcionalidade normal do lábio. No caso do nariz também estar afetado, procede-se igualmente a uma cirurgia reparadora.

No caso do palato fendido existem várias formas de eliminar a fissura e reconstituir o palato mole e duro. O cirurgião realiza cortes dos lados da fenda e reconstrói o palato, de modo a torná-lo funcional.

(Também te interessa: Doenças de bebés)

 

Também lhe interessa…