O meu bebé

Aconselha-se as mamãs com coronavírus a não interromper a amamentação

Especialistas em amamentação afirmam que é provável que se a mamã tem coronavírus, o bebé esteja já infetado, pelo que é melhor continuar a dar-lhe mama, pois tal beneficia o bebé e traz-lhe anticorpos. Toma nota!

O editor chefe da revista especializada em amamentação Breastfeeding Medicine, Arthur I. Eidelman, afirma que as mães que estão infetadas pelo novo coronavírus não deverão interromper a amamentação.

Segundo o especialista, é muito provável que estas mamãs já tenham transmitido a doença ao bebé, pelo que o melhor será continuar a dar-lhe mama, o que lhe traz muitos benefícios e, através da amamentação, a mãe passa os seus anticorpos para o bebé.

O Dr. Eidelman explica: “A continuação da amamentação tem o potencial de transmitir anticorpos maternos protetores ao bebé, pelo que as mães com coronavírus devem continuar a dar mama aos seus bebés, mas sempre tendo um especial cuidado com a lavagem das mãos e usando máscara, de modo a minimizar a exposição viral adicional ao bebé”.

Poucos dados sobre os efeitos de antivirais em lactentes

As declarações de Eidelman são relativas ao artigo publicado na revista Breastfeeding Medicine no qual se realiza uma resenha do que até ao momento se sabe sobre os medicamentos que se estão a usar para tratar o coronavírus ou Covid-19.

Em relação aos bebés que mamam, até ao momento existem poucos dados disponíveis sobre a capacidade que estes medicamentos antivirais usados para o tratamento do coronavírus, bem como os seus possíveis efeitos adversos nos lactentes.

“Não existe um agente antiviral que seja efetivo contra esta nova infeção atualmente. No entanto, um fármaco em investigação até ao momento, Remdesivir, parece ser prometedor para tratar a infeção por Covid-19, e já está em fase 3 de ensaios clínicos em pacientes”, explica Eidelman.

Também lhe interessa…