Mi bebé y yo

O vínculo com o bebé desde a gravidez

( 0 votos) load
facebook twitter whatsapp

Gostava de saber como pode comunicar com o seu filho de uma forma equilibrada desde as primeiras semanas de gestação? A “coach” especialista em casal e família Raquel de Diego explica-lhe tudo.

A partir da conceção da gravidez não se partilha apenas um espaço de vida no mesmo corpo: as vibrações do seu corpo, a sua alimentação e o seu estado emocional também vão ter um papel importante no desenvolvimento da sua gravidez,

Início de vida

Quando medimos o tempo de vida de uma pessoa tomamos como referência o dia do seu nascimento. No entanto, existimos como ser independente logo a partir do momento da conceção. Sendo assim, é importante ter em conta as necessidades emocionais da mãe e do bebé desde que a mulher fica grávida. São vários os estudos que nos confirmam a importância do estado emocional da mulher grávida para a saúde do feto.

A partir das 13 semanas o futuro bebé percebe as vibrações e os ruídos da barriga da sua mãe como primeiros sons. E tanto os batimentos do seu coração como os da sua mãe vão ser os seus companheiros durante o tempo que passa no útero. O futuro bebé ouve as conversas e a música do exterior com o som distorcido, ouvindo mais facilmente as notas graves da música e as consoantes das palavras.

Durante o último trimestre o feto prepara-se para a vida fora do útero e sente dor. A partir da 26ª semana passa a maior parte do seu tempo a dormir e, durante o restante tempo, permanece alerta a qualquer ruído externo ou a qualquer estímulo que se possa perceber como ameaçador (mostrando o reflexo de proteção esticando e afastando os braços e as pernas).

A influência emocional

O ritmo cardíaco e a pressão sanguínea da mãe estão diretamente relacionados com o seu estado emocional. Se está tensa e stressada, o coração vai aumentar a frequência dos seus batimentos e a pressão sanguínea aumenta. Embora o bebé tenha a sua própria corrente sanguínea, a pressão sanguínea passa rapidamente através da placenta e afeta o bebé. Os efeitos fisiológicos do stress atravessam a placenta e, quando a mãe acalma o seu ritmo cardíaco, aumenta a do bebé.

Esta simbiose entre o estado emocional da mãe e do seu bebé logo a partir do útero deve fazer com que pensemos na forma de cuidar da saúde emocional do bebé antes do seu nascimento através do cuidado emocional da mamã. Deverá tentar que o seu estado emocional seja o mais equilibrado possível e evitar preocupar-se excessivamente.

Como cuidar das emoções?

O mais saudável seria relaxar-se, fazer atividades que façam a futura mamã sentir-se bem, rodear-se de pessoas que lhe transmitam carinho e segurança e, aproveitando que o ouvido possa ser o sentido mais desenvolvido do feto, acompanhar uma boa comunicação com sons, canções, música e todas as mensagens que lhe pense dedicar.

As emoções, e até os pensamentos de uma mãe, afetam diretamente a “configuração” da mente. É importante, ao mesmo tempo, cuidar as relações com os outros, em especial em casal, pois o estilo de comunicação que se emprega diariamente em casal, ou com pessoas dentro de um vínculo especial, será facilmente um reflexo de como a comunicação pode acontecer na altura de educar o bebé.

Ter um filho é a mais maravilhosa das experiências e vale a pena vivê-la em toda a sua intensidade, com todos os nossos sentidos alerta, com toda a sua carga emocional, logo desde a gestação e tendo uma perspetiva positiva.

Raquel de Diego. Coach especialista em casal e família.

Pode segui-la em www.conciliafam.com

Também lhe interessa

O vínculo com o bebé desde a gravidez Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)