Mi bebé y yo

Massagem do períneo: como fazê-la corretamente

( 1 voto) load
facebook twitter whatsapp

A massagem do períneo, praticada durante a gravidez, pode ajudar a reduzir o número de episiotomias e rasgões durante o parto. Vamos explicar-lhe, passo a passo, como fazê-la corretamente.

A maioria das mulheres considera que o parto é uma fonte de stress e de dor, ao qual se soma o medo de sofrer uma episiotomia ou possíveis lesões perineais. Infelizmente, as vantagens de ter um períneo elástico e com um bom tónus muscular, que permita a saída da cabeça do bebé causando o menor dano possível, são ainda pouco conhecidas. No entanto, quando realizada durante a gravidez, a massagem do períneo aumenta a elasticidade dos tecidos e reduz a resistência muscular, provocando uma maior distensão do períneo durante o parto.

Por outro lado, esta massagem é muito útil porque ajuda a identificar a sensação de pressão (que depois se repete durante o parto, na fase de expulsão) e permite dar início à relaxação necessária para enfrentar esse momento. É aconselhável efetuar este tipo de massagem regularmente e a partir das 32 semanas de gravidez.

(Também lhe interessa: Quanto peso pode aumentar na gravidez?)

O que é necessário para fazer uma massagem do períneo?

Para esta massagem necessita: um óleo natural (de rosa mosqueta, amêndoas-doces ou outro) ou um lubrificante aquoso e um espelho para ajudar a visualizar e identificar a zona.

Como se faz a massagem do períneo?

Os passos que deve seguir são os seguintes:

- Em primeiro lugar, lavar as mãos e escolher um sítio confortável. Pode utilizar o espelho para ver e familiarizar-se com o períneo. Também é recomendável fazer este tipo de massagem depois de um duche quente, quando os músculos já estão mais distendidos. A posição de cócoras é a mais adequada, ainda que o realmente importante seja a comodidade da mulher. É necessário cortar bem as unhas para não ferir os tecidos durante a massagem.

- Para a automassagem, use o dedo polegar, se a massagem for feita pelo seu companheiro, o melhor é utilizar os dedos indicador e médio.

- Lubrifique os dedos com óleo natural ou um lubrificante aquoso. Nunca use óleos perfumados, ainda que sejam para crianças.

- Com as pernas separadas, introduza os dedos na vagina cerca de 3-4cm. Empurre o períneo para baixo, em direção ao reto e aos lados da vagina, com firmeza mas delicadamente, estique a zona até notar uma leve sensação de queimadura ou de ardor. Pode aumentar a abertura lateral, pouco a pouco, à medida que o incómodo vai diminuindo. Mantenha a pressão durante dois minutos ou até sentir desconforto. Depois, agarre esta zona com o dedo polegar e os seus opostos, e faça um movimento de vaivém durante 3-4 minutos. Durante a massagem, não pressione a abertura da uretra (por cima da bexiga) para evitar eventuais infeções de urina.

- Se realizar esta massagem diariamente, poderá notar os resultados em apenas uma semana, quando o períneo e a vagina tenham aumentado a sua flexibilidade e capacidade de alongamento.

Em que casos pode ser contraindicado?

São poucos os casos nos quais não se pode efetuar a massagem do períneo. Por exemplo: se a grávida tiver infeções vaginais ativas ou recorrentes; se tiver lesões vaginais; se apresentar placenta prévia; se existir ameaça de aborto prematuro se sofrer uma rutura prematura das membranas e/ou se foi programada uma cesariana.

Também lhe interessa

Massagem do períneo: como fazê-la corretamente | O Meu Bebé Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)