Mi bebé y yo

Engravidar depois de um aborto: como recuperar a confiança

( 0 votos) load
facebook twitter whatsapp

A ansiedade, o medo, a raiva ou a culpa são sentimentos que se podem sentir num casal depois de ter sofrido um aborto espontâneo. Na procura de uma nova gravidez, o mais importante é recuperar-se emocional e animicamente.

Para considerar com entusiasmo uma gravidez depois de um aborto é fundamental que o casal supere os momentos de angústia, raiva e tristeza que possam surgir depois de um aborto. O casal tem de reconhecer, e admitir, essas sensações para que as possa trabalhar e superar esta etapa.

É normal que o casal se sinta triste e infeliz, que se zangue e se pergunte porque é que tal lhes aconteceu a eles, e até lhes pode custar ver outras famílias com filhos, ou mulheres grávidas. O apoio dos seus entes queridos e pedir ajuda profissional se acharem necessário ajuda a superar a perda provocada pelo aborto.

O tempo de recuperação vai depender de como aconteceu o aborto, se se teve a ajuda de um profissional, como se viveu a perda reconhecendo a tristeza, se se sentiram apoiados, se tiveram tempo para fazer o luto e, claro, das ferramentas emocionais e afetivas de cada elemento do casal.

(Também lhe interessa: Ameaça de aborto: como evitá-lo)

Quanto tempo deve passar até tentar engravidar de novo

A partir do momento em que se abortou, a Organização Mundial de Saúde recomenda deixar passar cerca de 6 meses para que a mulher volte a engravidar.

Não obstante, investigações realizadas pela Universidade de Aberdeen, na Escócia, diminuem o período recomendado pela OMS. Segundo estas investigações, as mulheres que conseguem, após um aborto, engravidar antes dos 6 meses recomendados, têm menos probabilidade de voltar a passar por esta má experiência.

Reduzir o prazo recomendado pela OMS também diminui, segundo o resultado destas investigações, o risco de ter outros problemas, como podem ser os partos prematuros ou gravidezes ectópicas.

(Também lhe interessa: Aborto espontâneo: saiba quais as suas causas)

O corpo está preparado para uma nova gravidez?

Salvo se existir algum problema anterior, ou se tiverem aparecido sinais de algum problema físico, como hemorragias, o facto de sofrer um aborto espontâneo não supõe nenhum tipo de limitação física para que a mulher possa conseguir engravidar novamente.

O facto de abortar não significa que volte a acontecer o mesmo numa gravidez futura, já que cada processo de fecundação é único. O importante é que os casais que sofreram com a vivência de um aborto espontâneo falem do assunto. Expressar os medos, as dúvidas, encontrar apoio e orientação para superar a má experiência, são alguns dos conselhos que os sexólogos dão aos casais para que consigam prosseguir a sua vida normalmente e possam engravidar novamente depois de um aborto.

(Também lhe interessa: Aborto diferido)

Também lhe interessa

Engravidar depois de um aborto: como recuperar a confiança Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)