scorecardresearch
Siga-nos
Mi bebé y yo

Pedagogia Waldorf: em que consiste a sua filosofia?

( 0 votos) load
facebook twitter whatsapp

Saiba que tipo de educação é ministrado nas escolas Waldorf em função da idade da criança, qual é a sua origem, e que famosos frequentaram este tipo de ensino.

A pedagogia Waldorf tem a sua raiz na investigação científica do cientista e pensador austríaco Rudolf Steiner (1861-1925). Segundo a sua filosofia, o ser humano é uma individualidade de espírito, alma e corpo, cujas capacidades se revelam em três fases de desenvolvimento no sentido da maturidade adulta: primeira infância, infância e adolescência.

Como surgiu a pedagogia Waldorf?

Em 1919, Steiner visitou a fábrica de cigarros Waldorf Astoria, em Estugarda, na Alemanha, e falou com os trabalhadores sobre a necessidade de renovação social e de organizar a sociedade, a sua vida política, cultural e económica. Era a sua proposta da chamada Tripartição ou Trimembração Social. O dono da fábrica, Emil Molt, pediu a Steiner se podia encarregar-se de criar e dirigir uma escola, para educar os filhos dos empregados da empresa neste novo sentido social, preservando os aspetos cultural e educativo num  ambiente de liberdade e sem a interferência dos âmbitos político e económico. Assim nasceu a Escola livre Waldorf. A educação que receberam estas crianças foi de tão inovadora e avançada, que rapidamente surgiram várias escolas Waldorf na Alemanha, tendo-se estendido o movimento, depois, pelo resto da Europa e do mundo. Durante o regime nazi, as escolas Waldorf foram proibidas, mas voltaram a abrir as suas portas após a Segunda Guerra Mundial.

Hoje em dia, existem cerca de 1000 escolas em mais de 40 países, sem contar as escolas públicas que aplicam métodos Waldorf para enriquecer o seu ensino. A tal ponto que a UNESCO apoia e fomenta esta pedagogia, salientando a educação que a criança recebe sem descurar os aspetos relacionados com a sua saúde física e emocional. Também muitos governos como os da Irlanda, Austrália, Alemanha, Israel, etc., apoiam oficialmente a pedagogia Waldorf.

Entre os famosos que estudaram em escolas com pedagogia Waldorf, encontram-se Jennifer Aniston, Kenneth Chennault, Michael Ende, Sandra Bullock, Barbara Becker, Meret Oppenheim, Ferdinand Alexander Porsche, Linn Ulmann, Kristen Nygaard e Nira Bravo.

Em que se baseia a pedagogia Waldorf nas suas escolas?

Segundo Rudolf Steiner, "não devemos perguntar-nos o que deve saber e conhecer o homem de modo a manter a ordem social estabelecida, mas, sim, qual o potencial existente no ser humano e o que pode ser desenvolvido nele? Deste modo, será possível proporcionar à ordem social novas forças procedentes das gerações mais novas”.

Quando uma criança pode relacionar aquilo que aprende com as suas próprias experiências, o seu interesse vital desperta, a sua memória é ativada e o que aprende torna-se seu. As escolas Waldorf estão concebidas, precisamente, para proporcionar este tipo de aprendizagem.

Por esta razão, o método de Steiner está baseado em fornecer à criança aquilo que necessita em cada fase da sua evolução. Neste sentido, o processo de desenvolvimento da criança e do ser humano pode ser dividido em períodos de sete anos.

Primeira infância (0 a 6 anos)

As crianças pequenas entregam-se totalmente ao seu meio físico, absorvem o mundo principalmente através dos sentidos e respondem com a forma mais ativa da aprendizagem e do conhecimento: a imitação.

A imitação é a capacidade de identificação com o ambiente através da vontade ativa: a ação e o fazer. Tudo (ira, amor, alegria, ódio, inteligência, estupidez) comunica com a criança através do tom de voz, do contacto físico, dos gestos corporais, da luz, da escuridão, da cor, da harmonia e da desarmonia. Estas influências são absorvidas pelo organismo físico, ainda muito maleável, e afetam o corpo para toda a vida.

As pessoas mais próximas à criança pequena (pais, amas, professores e professoras do primeiro ciclo e no jardim de infância) têm a responsabilidade de criar um ambiente que seja digno da imitação incondicional da criança. O ambiente deve oferecer vastas oportunidades para uma imitação carregada de sentido e para o jogo criativo. Isto ajuda a criança na atividade central dos primeiros anos: o desenvolvimento do seu organismo físico. Desviar a atenção desta tarefa fundamental, para exigências intelectuais prematuras, retira-lhe a saúde e vitalidade que necessitará na sua vida futura. Também enfraquece a capacidade de juízo e inteligência prática que o professor pretende fomentar.

No jardim-de-infância, as crianças brincam a cozinhar, disfarçam-se e transformam-se em pais e mães, reis e rainhas, cantam, pintam e desenham. Através de canções e poemas, aprendem a fruir a língua, aprendem a brincar em conjunto, ouvem histórias, veem teatros de fantoches, fazem pão, preparam sopas e saladas de fruta, modelam com cera de abelha e constroem casas com tecidos e caixas. Envolver-se totalmente neste tipo de atividades é a melhor preparação da criança para a vida. Desenvolve a capacidade de concentração, o interesse e o amor pela aprendizagem.

 

Infância (7 a 13 anos)

Quando as crianças se encontram preparadas para abandonar o jardim-de-infância e entrar na escola, estão desejosas de explorar o mundo inteiro pela segunda vez. Antes, tinham-se identificado com ele e tinham-no imitado, e agora, com um nível mais consciente, estão preparadas para o conhecer novamente através da imaginação (esse poder ou capacidade extraordinária da cognição humana) que lhes permite “ver” uma imagem, “ouvir” uma história e “adivinhar” os significados sob as aparências.

Durante os anos do primeiro e segundo ciclo, a tarefa do educador é a de traduzir aquilo que a criança necessita compreender sobre o mundo, para a linguagem da imaginação, uma linguagem tão exata e real como a análise intelectual no adulto. A riqueza de épocas antigas menos intelectuais, com as suas lendas, mitos e relatos folclóricos que contam verdades através de parábolas e imagens, transforma-se num tesouro inesgotável para o professor. A natureza, o universo dos números, a matemática, as formas geométricas e o trabalho prático do mundo, quando observados através da lente da imaginação, tornam-se no melhor alimento para a alma da criança. As quatro operações podem, por exemplo, ser apresentadas como personagens de uma peça de teatro, que as crianças do primeiro ano desempenham com muito gozo e aptidão. Tudo aquilo que apela à imaginação e ao verdadeiro sentir, aciona e mobiliza os sentimentos, facilitando a aprendizagem e a memória. Os anos do primeiro e segundo ciclo são o tempo de educar a criança na “inteligência do sentir”.

É apenas depois das mudanças fisiológicas da puberdade, com os quais finaliza a segunda grande fase de desenvolvimento da criança, que a aprendizagem imaginativa sofre uma transformação e surge como capacidade racional e de abstração intelectual.

Adolescência (14 a 21 anos)

Durante a gloriosa turbulência da adolescência, a personalidade festeja a sua independência e procura explorar o mundo novamente, mas sob uma nova forma. No seu interior, os jovens, o ser humano a quem os anos de educação foram dirigidos, estão amadurecendo silenciosamente. A individualidade do seu ser depressa virá à superfície.

Segundo o conceito de Steiner, este ser essencial não é resultado nem de uma herança nem do ambiente: é uma manifestação do espírito. O terreno que pisa, e no qual mergulha as suas raízes, é a inteligência que amadureceu a partir da matriz da vontade e do sentir, até atingir o pensamento claro e experiente. Na sabedoria tradicional, este é o ser que toma posse de si próprio por volta dos 21 anos, quando é “maior de idade”, e que então se encontra preparado para empreender a verdadeira tarefa educativa (a autoeducação), que distingue o adulto do adolescente.

(Também lhe interessa: Método Montessori: em que consiste)

(Também lhe interessa: Música: estimule o desenvolvimento do bebé)




Também lhe interessa

Pedagogia Waldorf: em que consiste a sua filosofia? | O Meu Bebé Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)

Registro