Mi bebé y yo

A importância de educar crianças felizes

( 0 votos) load
facebook twitter whatsapp

Um dos principais desejos de todos os pais é alcançar a felicidade dos seus filhos, algo que é vital ao longo da infância, uma das etapas mais alegres da vida. A educação ajuda a ter crianças felizes.

O principal objetivo dos pais é terem filhos felizes. Ter medo, ser agressivo, partilhar ou ser feliz é algo que se herda mas que também se aprende. Quando o ambiente é feliz, as crianças aprendem por sua vez a serem felizes, como uma criança que, desde bebé, nota que é importante para os seus pais, que respondem aos seus balbucios, às suas necessidades e que cuidam da sua educação, da sua alimentação e cuidados básicos.

As crianças felizes são capazes de desenvolver e enfrentar qualquer tarefa que surja ao longo das suas vidas.

(Também lhe interessa: O que são pais tóxicos?)

Chaves para conseguir ter crianças felizes

Desenvolver uma atitude de gratidão e reconhecimento, mostrando respeito pelas coisas, enriquece o crescimento no meio familiar das crianças, bem como favorece a sua estabilidade mental. Uma educação positiva do mundo faz com que as crianças sejam mais confiantes e acreditem mais em si mesmas. Uma pessoa positiva controla melhor a sua mente, interpreta melhor a realidade e é capaz de alcançar uma felicidade plena.

As etiquetas prejudicam e limitam o desenvolvimento da identidade das crianças pelo que, em vez de ralhar dizendo que é uma criança má, é preferível dizer-lhe que é uma criança boa mas que se está a portar mal. Além de não etiquetar, é importante não dramatizar, educando as crianças para que deem o valor justo a cada coisa e possam aprender a diferenciar os detalhes mais importantes da vida.

As metas pessoais tornam as crianças felizes já que, segundo os psicólogos, as crianças são mais felizes quando conseguem alcançar os seus objetivos por mérito próprio. Ainda assim, é importante desenvolver a autonomia das crianças, deixando que brinquem sozinhas ou que façam algumas tarefas simples da casa, e educá-las para que desenvolvam a sua inteligência emocional, sendo capazes de regular e controlar as suas emoções de modo a resolver os problemas de forma pacífica.

(Também lhe interessa: Educar com respeito)

Crianças felizes por idades

Até fazerem 2 anos, as suas experiências, como aprender a falar ou a andar, estão cheias de afeto e, através da sua memória, passam a fazer parte da sua personalidade.

A partir dos 2 anos, as crianças gostam de ser observadas com carinho, ganhando força na sua educação os elogios e as demonstrações de aprovação das pessoas de quem gostam.

Com 7 ou 8 anos, aparecem o orgulho e a vergonha e, por volta dos 10 anos, começam a aperceber-se que devem controlar os seus sentimentos.

Como pais, devemos ter em conta que a felicidade é algo subjetivo, e que os fatores que a influenciam incluem tudo o que nos rodeia, as nossas necessidades e também a nossa herança genética.

(Também lhe interessa: O que fazer com uma criança que se porta mal?)

Também lhe interessa

A importância de educar crianças felizes | O Meu Bebé Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)