Mi bebé y yo

Quais os riscos de comer panga (peixe-gato) e perca?

( 0 votos) load
facebook twitter whatsapp

É muito importante que as crianças sigam uma dieta equilibrada e que comam peixe, dado que é uma grande fonte de proteínas, contém muitos minerais e mantém os tecidos, órgãos e sistemas de defesa em boas condições. Não obstante, nem todos os peixes são igualmente saudáveis, e desde há algum tempo que se pôs em causa que a perca e a panga (conhecido também como peixe-gato) sejam realmente benéficos para a saúde. Porquê?

Se é verdade que o peixe-gato e a perca são opções muito económicas para comer peixe e nos supermercados se podem encontrar em filetes e sem espinhas, a Organização de Consumidores e Usuários (OCU) alerta para a necessidade de ter muito cuidado com a quantidade que consumimos destes peixes.

(Também lhe interessa: O peixe na alimentação das crianças)

Porque é que não é aconselhável comer panga e perca em excesso?

A notíciasurgiu no ano de 2010, quando a Direção-Geral da Saúde e Proteção dos Consumidores da Comissão Europeia encontrou restos de pesticidas em amostras congeladas e frescas de peixe-gato e perca, bem como vestígios de mercúrio entre os filetes destes peixes que crescem em aquaculturas, na China, no lago Victória (África) e no rio Mekong (Vietname). O estudo revelava que tanto o peixe-gato como a perca são peixes que não se devem consumir com demasiada frequência (uma vez por semana no máximo), embora muitos consumidores, ao descobrir que se vendem com contaminadores prejudiciais para a saúde, tenham decidido eliminá-los definitivamente da sua dieta. Em quatro amostras de peixe-gato das 23 que se realizaram, foi encontrada trifluralina, um herbicida que foi proibido na Europa, e em nove delas detetaram-se quantidades de mercúrio que não superavam o limite legal (0,5 mg/Kg), embora alcançassem metade do limite.

Infelizmente, estes peixes entraram com força no mercado português, dado o seu preço tão económico e a facilidade com que se pode cozinhar. Por outro lado, nas escolas, é um tipo de peixe comum no menu semanal. “Tendo em conta que estes peixes se servem em cantinas escolares e que estas crianças os podem chegar a comer várias vezes por semana, no final de contas a ingestão de mercúrio pode chegar a ser significativa”, comentou a OCU, a organização espanhola do consumidor. Felizmente, devido a esta notícia, muitas empresas eliminaram definitivamente este tipo de peixes das ementas escolares e reduziram ao mínimo os fritos, com a intenção de melhorar as condições dos alimentos e a saúde das crianças.

Em conclusão, é importante controlar o consumo de peixe-gato e perca, reduzindo-o a uma vez por semana, no máximo, mas, principalmente, prevenir a inclusão destas espécies nas cantinas das escolas dos nossos filhos.

Compra ou já comprou panga e perca? Que tipo de peixes costuma dar aos seus filhos?

Também lhe interessa

Quais os riscos de comer panga (peixe-gato) e perca? | O Meu Bebé Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)