scorecardresearch
Siga-nos
Mi bebé y yo
Doenças
Doenças

Esquisar doenças por inicial

a b c d e f g h i l m n o p q r s t u v

Convulsão febril: como atuar?

facebook twitter whatsapp

As convulsões febris são um fenómeno muito comum entre os seis meses e os cinco anos, provocadas pela febre e que habitualmente assustam bastante os pais. Porém a que se devem exatamente e que fazer quando isto acontece?

Para tranquilidade de muitos pais, as convulsões febris, ainda que tenham um grande impacto e possam assustar bastante, na maioria dos casos não fazem mal e não têm consequências para a saúde da criança. Explicamos-lhe porque surgem e como deve atuar nesta situação.

Causas das convulsões febris 

As convulsões febris afetam as crianças a partir dos seis meses e até aos cinco anos. A maioria das vezes, dão-se durante as 24 horas de uma doença que provoque febre à criança, como a gripe, a constipação, ou uma Otite nas crianças: o que deve saber. Costumam ser consequência de uma subida brusca da temperatura corporal, que ultrapasse os 39ºC, e devem-se à sensibilidade do sistema nervoso da criança às temperaturas altas. São hereditárias, com frequência.

(Também lhe interessa: Febre: o que fazer ao bebé com febre?)

O que fazer perante uma convulsão febril?

Quando a criança sofre uma convulsão, fica rígida e pálida, com as pernas e os braços tensos, o olhar fixo e a respiração acelerada. Passados uns segundos, é acometida por safanões bruscos e os braços e as pernas tremem. Deve manter a calma e deitar o seu filho de lado, com cuidado, para evitar que o vómito ou o salivar excessiva o impeçam de respirar.

A seguir, pode refrescá-lo com um pano húmido na testa.

Quando deve procurar o médico 

Assim que possível, após ter sofrido a primeira convulsão febril. O médico pode querer fazer alguns exames para confirmar a origem da convulsão, e, assim, descartar doenças como a meningite. Se as convulsões se repetem ao longo de uma mesma doença, deve procurar as urgências de imediato.

(Também lhe interessa: Doenças de bebés)




Também lhe interessa

Convulsão febril: o que fazer? Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)

Registro