Mi bebé y yo

Enurese infantil ou xixi na cama: o que é, causas e como ajudar a criança

( 0 votos) load
facebook twitter whatsapp

A enurese noturna infantil consiste em urinar involuntariamente, numa idade em que a criança já deveria ter controle sobre este mecanismo. Explicamos porque motivos a criança faz xixi na cama, e o que deve fazer para a ajudar a enfrentar esse problema.

Falamos de enurese noturna infantil quando a criança, de cinco ou mais anos, faz xixi na cama, duas vezes ou mais, ao longo de um mês. O corpo humano “fabrica” 70% da urina que produz durante o dia e os outros 30% durante a noite. A hormona ADH tem por missão reduzir a quantidade de urina produzida durante a noite. Nas crianças com enurese, a hormona ADH não reduz a quantidade de urina noturna e causa perdas involuntárias durante o sono.

Para encontrar soluções para o problema da enurese noturna infantil, é necessário recorrer ao pediatra, de modo a receber toda a informação possível e, sobretudo, para fazer os exames necessários a fim de descartar outras patologias mais graves, relacionadas com a enurese.

Segundo dados de um estudo recente, em Portugal, existem aproximadamente 80.000 crianças enuréticas: 15% com 5 anos, 10% com 10 anos e 0,5 a 1% são jovens adolescentes. Isto significa que numa turma do 1º ciclo, com cerca de 30 crianças, 5 sofrem de episódios de xixi na cama - enurese.

Esta disfunção afeta cerca de 10% das crianças com 7 anos de idade, e é mais comum nos rapazes do que nas raparigas. Aproximadamente 70% das crianças com enurese noturna, nunca chega a receber qualquer apoio médico. No entanto, existem medidas simples que ajudam a criança a ultrapassar esta perturbação.

(Também lhe interessa: Doenças e mal-estar nas crianças)

 

Causas da enurese noturna infantil

As causas da enurese noturna são numerosas e de diversas naturezas. Explicamos a seguir os principais motivos para que uma criança faça xixi na cama.

- Um atraso no desenvolvimento do controle da bexiga. A criança ainda não atingiu a maturidade necessária para controlar o xixi durante a noite. Uma das causas deve-se a uma menor secreção da ADH, a hormona antidiurética encarregada de diminuir a quantidade de urina produzida durante a noite.

- Um distúrbio do sono. A maioria das crianças com enurese noturna costuma ter um sono muito profundo, que as impede de se aperceberem do estímulo da micção.

(Também lhe interessa: O sono do bebé)

- Alterações anatómicas do aparelho urinário. Por exemplo, a bexiga pode ter uma capacidade mais reduzida e ser menos elástica, pelo que estas crianças precisam de eliminar a urina com mais frequência.

- Em casos raros, a enurese pode dever-se a problemas orgânicos ou de origem cerebral (epilepsia noturna).

- Também pode dever-se à existência de eventuais conflitos com os pais ou com irmãos, ou a alguma mudança brusca que tenha sucedido no seu contexto familiar. Por exemplo, o nascimento de um irmãozinho, uma separação temporária da mãe ou do pai, uma estadia no hospital, ou a perda de algum ente querido, podem fazer com que a criança tenha, de novo, problemas em controlar o xixi.

- A enurese pode ser causada por uma aprendizagem demasiado rígida e precoce dos hábitos de utilizar o quarto de banho, o que, com os inevitáveis fracassos que sofre a criança, contribui para lhe incutir uma sensação de insegurança e falta de confiança nas suas próprias capacidades.

- Por último, o fator hereditário também tem um papel importante: de acordo com vários estudos, é frequente que os pais de crianças com enurese noturna também tenham tido o mesmo problema na sua infância.

Conselhos para enfrentar a enurese na criança

  1. Ingestão de líquidos. Evitar que a criança beba líquidos nas duas horas anteriores a ir para a cama. Igualmente, há que ter em atenção que o jantar não seja muito salgado, o que a deixaria com sede nas horas seguintes. Pelo contrário, o melhor é que a criança beba bastantes líquidos durante o dia e encorajá-la a tentar “aguentar” o xixi. Por outro lado, uma criança que tenha tendência a segurar o xixi muito tempo durante o dia e, no entanto, não o consegue de noite, deve ser incentivada a ir à casa de banho de duas em duas horas. Do mesmo modo, é importante combater a prisão de ventre, uma vez que prejudica o funcionamento da bexiga.
  2. Exercícios de treino da bexiga. Exercitar a bexiga tem muitas vantagens e consiste em interromper o jorro de urina uns dez segundos e retomar o fluxo, ou seja, urinar várias vezes na mesma micção. O ideal é apresentar este exercício como se de um jogo se tratasse, para conseguir que a criança colabore. É especialmente indicado para crianças que vão à casa de banho muitas vezes durante o dia, fazendo quase sempre pouco xixi de cada vez, e depois sofrem de perda frequentes de urina durante a noite.
  3. Urinar antes de ir dormir.
  4. Uso de fraldas ou cuequinhas absorventes. O uso deste tipo de artigos em crianças com enurese resulta numa opção higiénica adequada, especialmente no inverno. A sua utilização pode evitar sentimentos de vergonha ou fracasso ao despertar molhado. De qualquer modo, com ou sem este acessório, a criança deve ser encarregada de trocar ela mesma de roupa, tirar a fralda ou as cuequinhas absorventes e deitá-las no lixo ou meter os lençóis na máquina de lavar. Não como castigo, mas sim para a ensinar a ser responsável.
  5. Explicar o funcionamento e o controle da micção.Com os mais crescidos, pode ajudar a explicação (por exemplo com um livro de anatomia), em casa ou na consulta do pediatra, de como funciona a micção e como controlá-la.
  6. Resolver, assim que possível, os fatores psicológicos que desencadearam o problema.
  7. Não se deve castigar a criança por ter feito xixi na cama, assim como também não é recomendável que se acorde a criança para ir à casa de banho, pois assim não a ajuda a aprender a manter-se seca de forma independente.
  8. Os programas de treino da bexiga para melhorar a capacidade de contenção urinária; um sistema de alarme na cama ou na roupa para avisar a criança de quando está a fazer xixi; terapias comportamentais para motivar e recompensar as suas conquistas; ou certos medicamentos que ajudam a controlar a bexiga ou a diminuir a quantidade de urina produzida durante a noite, são algumas das alternativas terapêuticas atualmente disponíveis.

Quando consultar o pediatra?

O seu filho faz xixi na cama? Explicamos-lhe quando deve procurar o pediatra para solucionar o problema. Deve consultar o pediatra nas seguintes circunstâncias:

• Quando o problema tem uma influência negativa na mente da criança, dos pais ou na dinâmica familiar.

• Quando, após um grande período de controle, a criança volta subitamente a fazer xixi na cama.

• Se a urina tiver mau odor.

• Se lhe dói ou arde ao fazer xixi.

• Se urina muito mais que o habitual, principalmente quando é acompanhado de muita sede ou perda de peso, não explicável de outro modo.

• Se urina muitas vezes, mas em pequenas quantidades.

• Se tem prisão de ventre significativa.

Diagnóstico da enurese e controle médico

Sendo uma patologia eminentemente benigna, a enurese tem um diagnóstico relativamente simples de fazer e que consiste em:

• História clínica, na qual o pediatra indagará se existem antecedentes familiares de enurese ou qual a técnica utilizada no controle de esfíncteres.

• Diário “do xixi” para uma melhor avaliação do caso. Consiste em entregar ao pediatra um registo do número de micções diárias e do seu volume aproximado, durante três ou sete dias.

• Avaliação física que inclua o peso, a altura e a pressão arterial, bem como a palpação do abdómen, a observação da área genital e anal, e, também, dos reflexos nervosos dessa zona e das pernas.

Também lhe interessa

Enurese infantil ou xixi na cama: o que é, causas e como ajudar a criança Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)