O meu bebé

“Aladdin”: uma história ideal para as crianças

Aladdin é uma história de origem síria que faz parte do livro As Mil e Uma Noites, uma compilação de contos tradicionais do Médio Oriente. Hoje em dia o Aladdin é mundialmente conhecido graças à versão realizada pela Disney em 1992. Mas o que é que realmente sabemos deste personagem literário?

A história original de Aladdin conta-nos como um vigarista é enganado por outro vigarista de condição mais modesta, o protagonista da história. Esta burla faz com que Aladdin, um personagem muito astuto e intrépido, consiga levar uma vida repleta de poder e riqueza. No entanto, o seu maior sucesso não provém da riqueza material mas sim da sua vontade e esforço para manter a sua esposa ao seu lado.

Trata-se, sem dúvida, de uma história que as crianças adoram, pois situa-se num ambiente exótico e longínquo, e porque no seu argumento intervêm objetos e seres fantásticos, como a lâmpada e o génio. Apesar de, provavelmente, a sua versão mais conhecida ser a do filme da Disney de 1992, a história difere em muitos pontos do seu original, embora haja muitos que são respeitados e se mantenham fiéis ao conto clássico.

(Também lhe interessa: Quais as histórias que deve ler ao seu filho consoante a sua idade)

Qual é o argumento da história original de Aladdin?

O jovem Aladdin, um pobre larápio de uma cidade do Médio Oriente, foi convencido por um feiticeiro malvado a ajudá-lo a recuperar a lamparina de azeite mágica de uma misteriosa gruta que aprisiona todos os que nela entram. Quando o jovem descobre que este bruxo, que se estava a fazer passar pelo irmão do falecido pai de Aladdin, o atraiçoou, consegue ficar com a lamparina e descobre que, com ela, pode invocar um génio.

O génio é um ser fantástico que é obrigado a servir a pessoa que tenha a lamparina de azeite. Graças à sua ajuda, Aladdin consegue ser rico e casar-se com a princesa Badr al-Budur. No entanto, o bruxo consegue roubar-lhe a lamparina enganando a sua esposa, que não sabia a importância e o valor deste objeto.

Apesar desta reviravolta, o Aladdin descobre que um anel que o bruxo lhe emprestou durante a sua traição, e do qual se esqueceu, pode invocar um génio menor e muito mais educado. E então, ajudado por este divino e exclusivo objeto, consegue reverter os efeitos e recuperar a sua esposa e a lâmpada mágica.

 

As diferenças entre o filme “Aladdin” e a história original

  • O filme tem algumas diferenças importantes, embora nem por isso se torne menos compreensível ou interessante para os mais pequenos:
  • Umas das maiores diferenças é que a história do conto d’ As mil e uma noites desenrola-se na China, enquanto na versão Disney tudo acontece numa cidade da Arábia Saudita chamada Agrabah. No que diz respeito aos personagens, a mãe de Aladdin foi suprimida no filme. Por outro lado, no conto, Cassim era o irmão de Ali Babá (o protagonista do conto Ali Babá e os quarenta ladrões), enquanto no filme é o pai de Aladdin, e a sua identidade não é revelada até à terceira parte. Jafar, o vilão do filme, faz referência a um bruxo africano que se fez passar por seu tio para chegar até Aladdin, e a princesa Jasmin, no filme, chama-se Badr al-Dudur. Por fim, no filme, o anel mágico é substituído por um tapete voador, outro dos personagens fantásticos do filme.
  • (Também lhe interessa: Os personagens Disney preferidos das crianças)

Porque é que este filme Disney é adequado para as crianças?

Embora a história de aventuras de Aladdin seja um pouco complicada para uma criança, a verdade é que o filme de Walt Disney é muito divertido e está cheio de canções e situações que os mais pequenos adoram. Os personagens, como Abú, o travesso macaco do Aladdin, Lago, o papagaio que é a mascote de Jafar, ou o Tapete Mágico, são realmente muito carismáticos e protagonizam cenas que fazem os mais pequenos rir muito.
Por outro lado, a moral do filme explica que a sofreguidão por dinheiro e a ânsia de poder não podem lutar contra a força do amor e da honestidade. Aladdin foi um pobre ladrãozeco, mas é puro de coração e humilde, dado que não hesita em ajudar os outros. O filme demonstra que a nobreza de coração colhe frutos muito melhores do que a avareza.

(Também lhe interessa: Filmes infantis: os 10 que tiveram sucesso em 2016)

Mas um bom filme não é tão bom se não for acompanhado de uma Banda Sonora com canções que fiquem no ouvido e que sejam divertidas. Alan Menken, diretor da BSO, fez um incrível trabalho, e é consensual que a cena mais característica do filme é a que protagonizaram Aladdin e Jasmin no Tapete Mágico, cantando o mundialmente conhecido Um mundo ideal.

 

Alguma vez viu o filme Aladdin? O que acha deste tipo de adaptações de contos clássicos?

Também lhe interessa…