scorecardresearch
Siga-nos
Mi bebé y yo
Doenças
Doenças

Esquisar doenças por inicial

a b c d e f g h i l m n o p q r s t u v

Hérnia inguinal no bebé: o que deve saber

facebook twitter whatsapp

A hérnia inguinal é um problema que surge habitualmente nos primeiros anos de vida da criança. Como identificar e defrontar este tipo de hérnia no bebé?

Durante a vida fetal, existe um pequeno canal ao mesmo nível da virilha, que permite aos testículos descerem do abdómen até ao escroto: é o conduto peritóneo-vaginal, que normalmente se fecha durante o primeiro ano do bebé. Quando este conduto permanece aberto, como consequência de alguma malformação, dá-se a possibilidade de uma pequena secção do intestino se deslocar, formando uma hérnia inguinal.

Já nas meninas, durante a vida fetal, o canal peritóneo-vaginal aloja o conduto que sustenta o útero. Se este canal não se fecha no momento do nascimento, o ovário (e por vezes uma secção do intestino) pode deslizar. Não obstante, o problema é menos frequente nas meninas do que nos meninos.

Como saber se se trata de uma hérnia inguinal

Tanto nas meninas como nos meninos, a hérnia inguinal apresenta-se como um inchaço localizado na virilha, sinal de que se produziu uma malformação do canal inguinal que permitiu a manifestação da hérnia. A gravidade deste problema depende das características da hérnia.

Quais os tipos de hérnia inguinal?

O tipo menos grave é a hérnia redutível, que se apresenta quando a secção do intestino e o ovário afetado se deslocam para cima e para baixo do canal peritóneo-vaginal. O médico pode provocar a subida do inchaço até ao abdómen da criança, simplesmente pressionando a virilha.

A hérnia estrangulada é mais grave: neste caso, a secção de intestino (ou ovário) encontra-se comprimida no conduto e o retorno do sangue venoso torna-se mais lento. A parte afetada da hérnia distende-se, incha e pode estrangular. Como consequência, o sangue arterial não consegue chegar a essa secção de intestino ou ovário, que correm o risco de sofrer uma necrose (nos meninos, o testículo pode ser afetado).

É sempre necessário efetuar uma intervenção

A hérnia inguinal necessita sempre de uma intervenção cirúrgica pelo que não existem tratamentos alternativos. A duração desta operação varia segundo a gravidade da hérnia.
- Se a hérnia for redutível, a operação pode ser programada, escolhendo tranquilamente a data de internamento da criança, principalmente se já tiver mais de um ano.
-É necessária uma intervenção de urgência se existirem sinais que gerem a suspeita de um estrangulamento: por exemplo, o inchaço não se reduz, a parte afetada dói muito e a criança está irritada, chora e queixa-se.

Para a intervenção, terá de se dirigir a um hospital com serviço de cirurgia pediátrica. A operação requer anestesia geral e pode ser realizada em modo de serviço ambulatório, o que permite à criança voltar para casa no mesmo dia.

(Também lhe interessa: Doenças de bebés)




Também lhe interessa

Hérnia inguinal no bebé: o que deve saber | O Meu Bebé Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)

Registro