scorecardresearch
Siga-nos
Mi bebé y yo

Conselhos para conciliar o trabalho e a família

( 0 votos) load
facebook twitter whatsapp

Trabalha fora e dentro de casa? Às vezes parece uma missão impossível. Relaxe, vamos oferecer-lhe alguns conselhos práticos para conciliar a vida profissional com a familiar, o melhor possível.

 

 

O emprego, a casa, os filhos… De certeza que, mais de uma vez, já teve a sensação de não chegar para tudo. No entanto, é possível harmonizar o trabalho com a família. De facto, é bom que tenha presentes algumas regras que lhe permitam desfrutar da conciliação laboral e familiar. De que modo? Já deve ter reparado que, provavelmente, entre todas as tarefas que faz ao longo dia algumas são dispensáveis. Vamos ajudá-la a estabelecer prioridades e dar-lhe algumas sugestões que, esperamos, lhe serão úteis para tirar o máximo partido do seu valiosíssimo tempo.




Não pense que, de repente, tudo vai funcionar na perfeição. É difícil habituar-se aos novos ritmos. O importante é agir com calma e determinação.

1

Não pense que, de repente, tudo vai funcionar na perfeição. É difícil habituar-se aos novos ritmos. O importante é agir com calma e determinação.

Para ir mais tranquila para o emprego, deve confiar cegamente na pessoa que fica com o seu bebé: avós, babbysitter ou a educadora do infantário. Lembre-se que o bebé só se vai adaptar a outra pessoa se a mamã a aceitar sem restrições.

2

Para ir mais tranquila para o emprego, deve confiar cegamente na pessoa que fica com o seu bebé: avós, babbysitter ou a educadora do infantário. Lembre-se que o bebé só se vai adaptar a outra pessoa se a mamã a aceitar sem restrições.

Os avós, a babbysitter ou a educadora do infantário… seja quem for a pessoa escolhida, é preciso estabelecer um diálogo constante e construtivo, com uma troca de ideias contínua.

3

Os avós, a babbysitter ou a educadora do infantário… seja quem for a pessoa escolhida, é preciso estabelecer um diálogo constante e construtivo, com uma troca de ideias contínua.

Ao longo do dia, arranje sempre uma meia hora para dedicar a si mesma.

5

Ao longo do dia, arranje sempre uma meia hora para dedicar a si mesma.

A organização, como sempre, ajuda bastante. Recorra a quadros, notas e anotações na agenda, sempre com o máximo detalhe, determinando antecipadamente quem fará o quê.

6

A organização, como sempre, ajuda bastante. Recorra a quadros, notas e anotações na agenda, sempre com o máximo detalhe, determinando antecipadamente quem fará o quê.

Não há dúvida que a qualidade do tempo que passa com o seu filho é muito mais importante que a quantidade.

7

Não há dúvida que a qualidade do tempo que passa com o seu filho é muito mais importante que a quantidade.

O ideal é ir trabalhar, sentir-se gratificada profissionalmente e depois, à noite, estar disposta a dedicar-se ao seu filho, em vez de passar o dia em casa distraída e insatisfeita. Se o tempo dedicado às crianças é de qualidade, a intimidade construída fará com que o filho compreenda que o papá e a mamã estarão sempre prontos a protegê-lo e a apoiá-lo.

9

O ideal é ir trabalhar, sentir-se gratificada profissionalmente e depois, à noite, estar disposta a dedicar-se ao seu filho, em vez de passar o dia em casa distraída e insatisfeita. Se o tempo dedicado às crianças é de qualidade, a intimidade construída fará com que o filho compreenda que o papá e a mamã estarão sempre prontos a protegê-lo e a apoiá-lo.

As tarefas domésticas não são um exclusivo da mamã. Se trabalha fora de casa, seria bom ter a ajuda de outra pessoa (umas horas por dia, ou por semana) e, acima de tudo, dividir o trabalho com o seu companheiro.

11

As tarefas domésticas não são um exclusivo da mamã. Se trabalha fora de casa, seria bom ter a ajuda de outra pessoa (umas horas por dia, ou por semana) e, acima de tudo, dividir o trabalho com o seu companheiro.

Se for possível, a princípio deve considerar a hipótese de trabalhar a meio-tempo. É uma boa ideia manter-se a par e aproveitar as vantagens e direitos das mães trabalhadoras, como é o caso da redução de horário laboral.

13

Se for possível, a princípio deve considerar a hipótese de trabalhar a meio-tempo. É uma boa ideia manter-se a par e aproveitar as vantagens e direitos das mães trabalhadoras, como é o caso da redução de horário laboral.

Evite o sentimento de culpa. Não se sinta desvalorizada apenas porque o trabalho a obriga a estar algumas horas longe do seu filho. O objetivo não é ser uma “super-mãe”.

14

Evite o sentimento de culpa. Não se sinta desvalorizada apenas porque o trabalho a obriga a estar algumas horas longe do seu filho. O objetivo não é ser uma “super-mãe”.

Foto 1 de 10
1
2
3
5
6
7
9
11
13
14

Também lhe interessa

Conselhos para conciliar o trabalho e a família Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)

Registro