Mi bebé y yo

Mastite periductal: sintomas e tratamento

( 0 votos) load
facebook twitter whatsapp

A mastite é uma inflamação do seio causada por uma infeção ou traumatismo na zona do peito. Nos últimos anos, os “piercings” no mamilo também provocaram numerosos casos de mastites. Alguns estudos também relacionaram a mastite sem amamentação ao consumo do tabaco.

A mastite sem amamentação é aquela que acontece em mulheres que não estão a dar mama. Consequentemente, é mais habitual em mulheres com menos de 30 anos e em mulheres que têm entre 50 e 60 anos. Neste caso, a mastite sem amamentação é mais difícil de detetar do que a mastite puerperal, a que acontece depois de ter o bebé. O diagnóstico costuma incluir uma ecografia, já que a mamografia se revela insuficiente para examinar o tecido mamário.

(Também lhe interessa: 5 erros que está a cometer na amamentação)

Sintomas da mastite sem amamentação

Esta inflamação, também conhecida como mastite periductal, costuma estar localizada numa zona específica da mama, frequentemente perto do mamilo. Em muito poucos casos, todo o peito se vê afetado pela mastite e, geralmente, apenas ocorre num dos seios, enquanto o outro permanece saudável. Os sintomas mais frequentes de uma mastite sem amamentação são:

  • Inflamação constante
  • Vermelhidão e irritação da área afetada
  • Dor na zona
  • Sensação de ardor ou de peso
  • Diferentes massas palpáveis de vários tamanhos
  • Zonas de calor detetáveis através da cor da pele
  • Abcesso ou acumulação de pus

(Também lhe interessa: O que é o ingurgitamento mamário e como se pode aliviá-lo?)

Tratamento da mastite periductal

Quando a mastite sem amamentação foi provocada por uma infeção, o tratamento que os profissionais prescrevem costuma incluir antibióticos durante um determinado tempo. Também é comum aplicar um tratamento à base de inibidores da prolactina juntamente com o antibiótico.

Nalgumas situações, embora seja pouco frequente, também se pode recorrer à cirurgia, no caso de ser necessário extrair os condutos galactóforos.

Por fim, devido ao perigo de padecer de uma mastite crónica, é aconselhável adotar um estilo de vida saudável, no qual se reduza drasticamente o consumo de tabaco e cafeína, bem como os alimentos gordos.

(Também lhe interessa: Como produzir mais leite materno)

Também lhe interessa

Mastite: sintomas e tratamento | O Meu Bebé Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)