Mi bebé y yo

Adenoides: o que é e quando intervir

( 0 votos) load
facebook twitter whatsapp

A inflamação das adenoides pode fazer com que muitas mães fiquem angustiadas quando o médico diagnostica este transtorno em bebés. Vejamos o que é a adenoidite e quando é necessário operar as adenoides.

As adenoides  situam-se no fundo da boca e na parte posterior da garganta. Existe uma série de estruturas de tecido linfático que formam um anel defensivo na porta do aparelho respiratório da criança. Denomina-se anel linfático de Waldeyer e é constituído pelas seguintes estruturas: na parte posterior da língua, incluídas nela, podem ver-se as amígdalas, situadas em forma de “v” que, por isso, se denominam “v lingual”; de ambos os lados da garganta observam-se as amígdalas palatinas (quando se infetam diz-se que a criança padece de anginas); na parte posterior da faringe encontram-se as amígdalas adenoides que não são visíveis pois ficam ocultas pelo palato mole e cuja inflamação se chama adenoidite.

Dito de outra forma, “ter adenoides” é o normal. A ausência de adenoides seria o patológico. Uma coisa é ter as adenoides infetadas, o que necessita de um tratamento, e outra bem diferente é tê-las de um tamanho grande. A maioria das crianças tem as amígdalas grandes, é algo que se deve considerar fisiológico até aos oito anos de idade, aproximadamente, e tal não é motivo para a sua extração.

Adenoides: quando se devem tirar

  • Por vezes, devido à grande proximidade das adenoides com as trompas de Eustáquio, produzem-se otites médias que reincidem com frequência. Se a tendência a padecer deste tipo de infeção, ou a sua cronicidade, coincide com um tamanho exagerado das adenoides, a sua eliminação é indicada, pois poderiam ser a causa daquele transtorno. O mesmo acontece se estas estruturas se consideram responsáveis por infeções reincidentes ou crónicas das fossas nasais ou dos senos paranasais.

 

  • Outra indicação para a extração das adenoides é a obstrução mecânica provocada por um aumento exagerado do seu tamanho, obrigando à respiração oral contínua, tanto de dia como de noite, com a produção de roncos durante o sono e crises de apneia (paragem momentânea da respiração).

 

  • No que concerne à idade com a qual se devem operar as adenoides, muitos otorrinolaringologistas opinam que a partir dos sete ou oito meses de vida a intervenção já pode oferecer garantias suficientes.

As adenoides podem reproduzir-se?

A eliminação total das adenoides é quase impossível: as adenoides estão coladas à mucosa da faringe, pelo que, quase sempre, ficam restos que se podem regenerar com o tempo. Esta característica de reprodução não é um impedimento para a sua extração, quando necessária, já que, especialmente em meninos menores de 18 meses, esta é orientada para resolver um problema temporal que não pode ser solucionado de outra forma.

(Também lhe interessa: Doenças em crianças)

(Também lhe interessa: Otites em crianças)

Também lhe interessa

Adenoides: o que é e quando intervir Qual é a sua opinião?

Tem que se registrar para poder escrever um comentáro ou votar. Pode registrar-se aqui ou, se já tem conta, pode entrar.
ACEDER Á SUA CONTA
Memorizar-me
Entrar
REGISTAR-ME
JUNTE-SE À COMUNIDADE O MEU BEBÉ
REGISTE-SE GRÁTIS

Comentários (0)